Guia São Paulo: Lugares Onde Ir – Parte 2

Dando continuidade ao “Guia São Paulo: Lugares Onde Ir – Parte 1” o guia que não é guia. São apenas sugestões de pontos da cidade de São Paulo.

Outros artigos com o mesmo tema foram: “Dicas: Onde ir em São Paulo?” e o segundo sendo mais específico “Passeio na Liberdade.”

Livraria Cultura – Conjunto Nacional

Av. Paulista, 2073 (Próximo a estação Consolação – Sentido Jardins) – Livraria Cultura
Na primeira vez que fui, digo que não fui bem atendido! Só para dizer: não quiseram me atender! :P Preenchi aqueles papéis de sugestão, será que alguém leu? hahahahah

Já desta vez, foi bem diferente! :D Para quem não conhece, esse ponto se divide em duas partes separadas: 1) com livros e revistas em geral; 2) reservada para Artes & Cia. Nesta segunda parte que ficam os livros de gastronomia! Uma infinidade de títulos traduzidos e importados (livros da Nigella, Jamie e afins na língua nativa). Fácil ficar horas desejando as publicações.

Para quem gostar, lá também tem Moleskine. Mesmo sendo meio salgado, é chegar para acabar. Quem deseja comprar e nunca viu, recomendo que veja um ao vivo e a cores. A gramatura das folhas podem decepcionar alguns.

Starbucks – Center 3

Av. Paulista, 2064 (Próximo a estação Consolação – Sentido Centro)
Mocha café com blueberry muffin @ Starbucks Praticamente em frente à Livraria Cultura tem um Starbucks (fica no subsolo do shopping) no centro da Paulista. Para conhecer e ver se os tais cafés são bons fica num ponto de fácil acesso.

Gosto do ambiente, mas nunca acerto o pedido. Já pedi um Frappuccino sabor cereja que não recomendo (era base de café, os base de creme são muito melhores) e da última vez pedi um Caffè Mocha que não é ruim, mas vai leite. Eu não sabia! Leite de manhã é complicado pra mim (não aconteceu nada, diga-se). Hahahahahah

E comi um Muffin de Mirtilos, e sim já disse que a fruta é bem sem graça. Não tinha o de banana que dizem ser ótimo, por isso escolhi esse. Massa boa, mas continuo crendo que a fruta é muito sem graça.

Skye – Hotel Unique

Av. Brigadeiro Luis Antonio, 4700
Parma Parmesão pizza do Skye O restaurante fica no terraço do hotel em forma de barco. Tem uma vista linda de São Paulo, a piscina vermelha (o ladrilho é vermelho), mas se estiver frio no dia não é nada simpático o vento que faz.

O público-alvo são casais acima de 30 anos e empresários, gente mais “nova” sem dinheiro como este que vós escreve não tinha muito. Um refrigerante fica por r$6 (média), a pizza r$33 (média). Isso que ficamos no bar, pois o tempo de esperar para o restaurante era de 1 hora (em plena quarta-feira).

E claro, pagamos mico lá. Quando chegamos a hostess não estava na recepção e fomos entrando… e sentamos numa mesa vazia. Até que o garçon avisou que tinha fila de espera. Relevamos por que a hostess era bem bonita apessoada.

O que pude conferir do cardápio havia foie gras, escargot (girando em torno dos r$50 cada) e outros pratos normais. Para conhecer é interessante, mas me senti deslocado lá.

Parque da Água Branca

Av. Francisco Matarazzo, 455 (Próximo ao Metrô Barra Funda) – Parque da Água Branca
Entreposto de Alimentos Orgânicos - Parque da Água Branca

Queria conhece o parque e não sabia! Havia assistido uma reportagem sobre o Entreposto de Alimentos Orgânicos coordenado pela Associação de Agricultura Orgânica (AAO), mas não sabia que ficava no Parque até que Tatu (Mixirica) sugeriu para irmos tomar café da manhã lá.

Pude conhecer o marido da Tatu (Estevam, Alice estava lá também) e Pat Feldman (Crianças na Cozinha). E por muita coincidência conheci Cenia Salles, líder do Convivium São Paulo do movimento Slow Food Brasil que a Neide Rigo (Come-se) divulga bastante.

A feira com produtos orgânicos acontece as terças e sábados das 7:00 às 12:00 horas, e no sábado tem buffet de café da manhã com produtos orgânicos.

Particularmente, gostei da feira. A variedade não é grande porque é respeitado a sazonalidade dos produtos. Tirando isso, produtos bonitos e bem apetitosos. Os preços, para São Paulo, estavam dentro da faixa. Menores do que os de supermercado.

Encontrei lá capim-santo (erva cidreira) ao montes e spring onions (Allium fistulosum e outros membros do gênero) à la Nigella. Eu sei que é parente da cebolinha (Allium schoenoprasum), mas ter a opção entre uma e outra é interessante.

Por fim, mas não menos importante…

Por mais que tenha visitado tais lugares, o que conta no final mesmo foram as pessoas que conheci e revi nessa última vez.

Conheci Cynthia (Caderno de Receitas), Carol Cani (Cozinha Cani) e finalmente consegui conhecer Carla e Luciana (Guloseima). :)

Quero mais! heheheheh

Você lendo o PratoFundo: site totalmente independente sobre comida possível com receitas para o dia a dia, ocasiões especiais, e associado a Ciência de Alimentos. Gostou do nosso conteúdo? Você pode ajudar, APOIE O PRATOFUNDO!
Artigo por: Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Farmacêutico, Produtor Gastronômico e Comunicador de Ciência de Alimento. Uma combinação diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

8 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Ah,. gostei muito, principalmente porque eu ainda voua a São paulo, em julho, iniciozinho…. Então, dicas para mim, são muiiiito bem vindas!

  2. Ola, e a primeira vez que venho aqui e li o que foi escrito até agora, deram boas referencias de lugares para comer.

    A alguns anos, eu e uns amigos fizemos um roteiro gastronomico por são paulo, fomos a muitos lugares diferentes, liberdade, mercadao, bexiga, e outros….

    e depois nesses 3 anos, passei a frequentar mais alguns lugares e percebi que por incrivel que pareca os melhores lugares para se comer nao sao nem de perto os mais famosos nem os mais caros heheheh, so temos que perder o medo de ir em lugares alternativos hehehehe, vou dar um bom exemplo, eu fui a um restaurante na liberdade comer um yakisoba as 6 horas da manha hahahah, o restaurante era horrivel, o cardapio veio em chines, a mulher nao falava em portugues, pedidos a unica coisa que podiamos pronunciar “yakisoba” ela parecia ser meio grossa, mais quando chegou a comida fiquei mais que impressionado, primeiro com a quantidade, um prato gigantesco, e logo em seguida com a qualidade, foi o melhor yakisoba que ja comi, melhor até que o fly sushi que fica a metros de minha casa.

    São paulo é uma cidade gigantesca, os melhores lugares nem sempre estão em revistas ou aparecendo na TV, claro que alguns são realmente bons como o HOCA BAR, SUJINHO, CACHORRO QUENTE DO PEDRINHO entre outros, mais tambem vale a pena se “aventurar” em alguns lugares hehehe, claro que se for recomendado por alguem melhor ainda.

    Quem estiver passando pela Republica aproveite bem, la e o mundo gastronomico em um quarteirão !!!!!! entre nas galerias e aproveite as mini-lanchonetes de la !!!!!

    pirncipalmente na galeria marconi se nao me engano, tem o melhor suco de limão da cidade !!!!!!!!

    poderia passar milhoes de lugares onde comi e nao me arrependo nem um pouco, mais vou deixar para voces testarem alguns e me falarem o que acham heheh.

    Ultima recomendacao e essa e imperdivel, padaria do ESTADAO na republica perto dos metros republica e anhangabau.

  3. Olá Ana,

    Comprei mirtilos “in natura” para experimentar para saber como era mesmo o gosto da fruta, pois já havia comido a geléia de marcas diferentes (uma francesa e outra nacional, mas de boa qualidade). Tanto a fruta como as geléias tinham o mesmo gosto (a francesa era muito mais doce o que não ajudou muito), ou seja, bem sem gracinha frente a toda propaganda que muita gente faz da fruta.

    Não chega a ser ruim, mas para mim, não faz jus a toda falação que existe em torno. Alguns amigos que disseram que a americana é muito melhor do que a vendida no Brasil, mas como não estamos lá…

    Encontrei algumas versões congeladas, entretanto, iria fazer quase 1 ano que havia sido congeladas. Por mais que as técnicas de congelamento sejam boas, 1 ano é muita coisa para algo tão perecível. Não obrigado.

    Concordo que Starbucks é caro, porém prefiro gastar lá e me divertir com meus amigos do que insistir numa fruta (que também é cara) e que não me apetece nenhum pouco.

  4. Vitor,
    fiquei indignada com você achando mirtilo sem graça. Sem graça é o muffin do Starbucks, isso sim! Fui seca atrás de um, achando que seria como os que comi na Califórina (em diferentes lugares), e neca! Sem gosto, sem textura, uma droga. E o olho da cara, ainda por cima! Se você comprou mirtilos e eles estavam aguados, compre em outra época e de outro fornecedor. Eu sempre compro congelado, que é mais barato. Saí testando alguns fornecedores até encontrar um em que as frutinhas vêm explodindo de doces! E minha tia (que mora em L.A.) me explicou que é assim mesmo: às vezes não têm gosto de nada, e às vezes estão sensacionais de saborosas… Não desista do blueberry não! Só pare de gastar seu dinheiro com café ruim e muffin porcaria! ;)

    Beijão!

  5. @Lica: divertido também foi o nosso passeio lá na 25! :D A gente nem se perdeu, hahahahahah

    @Wavel: coloca salgado nisso! hahahahah O ambiente é muito legal, mas mesmo assim… preferiria um restaurante. :P

    @Oi Diego: Recebi sim o seu mail! Só não respondi na época por estar na semana da viagem, ou seja, aquela correria! Minhas desculpas.

    Das sugestões que você passou queria ter ido no La Tartine, várias pessoas falaram dele também. Ruim não deve ser, heheheh Mas não deu. Os outros eu não conhecia, espero poder ir na próxima vez!

    Então, eu sei que mirtilo é blueberry, mas prefiro usar o termo equivalente em português, hahahahah. Minha cisma com a fruta é antiga, já provei “in natura” e em geléia (duas marcas diferentes)… mas ainda sim, não me convenceu muito. Alguns amigos que viajam pra foram disseram que versão brasileira não chega aos pés das americanas. Deve ser por isso, heheheh.

    Concordo. Starbucks é caro, muito caro. Acho divertido na realidade, heheheh Prefiro gastar lá do que McDonalds e Burger King da vida, hahahaha.

  6. Oi Hugo,

    suas passagens por Sampa são interessantes até pra mim que sou daqui. Até hoje ainda não fui até a feira da Água Branca, morro de vontade!

    Eu dispenso quase tudo do starbucks, pode ser implicância minha, mas acho tudo MUITO CARO com uma péssima relação custo/benefício… Quanto ao Mirtilo ele é o famoso blueberry! E não é sem gosto não! Talvez eles usem o congelado pra fazer o Muffin, o quê, definitivamente contribui muito para que fique “meia-boca”.

    Eu te mandei um email falando da minha loja e alguns lugares pra você visitar, você chegou a recebê-lo?

    Abs!

  7. Muito legal o seu gui que não é guia, Vitor!
    Dessa lista aqui, eu conheço a Starbucks e o Skye. Gosto muito dos 2 lugares, e concordo com você: o Skye é mais salgado.
    O que compensa é que o lugar é lindo e, quando eu fui, as pessoas eram bonitas e descoladas.
    Se tiver medo de se sentir deslocado, é melhor mesmo ir em turma e ir na onda, sem se intimidar.

    Abraço!
    Wavel

  8. Nossa quanto passeio legal vc fez?! Aí eu quero também. rs

    http://www.saboresdalica.blogspot.com