Salame de Avestruz

Não, não escrevi errado. É isso mesmo: salame de avestruz (tipo colonial)! Quando amigos e familiares, finalmente, percebem que você realmente gosta de comida é uma festa. Sempre acabam trazendo alguma coisa relacionada. Meus pais trouxeram da última viagem para Curitiba, porém, o salame foi comprado no meio do caminho.

Salame de Avestruz / Ostrich Salame

E qual é o gosto? De salame normal. Os temperos usados provavelmente são os mesmos do salame comum, o que muda é o tipo de carne. Entretanto, ao terminar de comer é possível sentir algo diferente no gosto… pode ser a falta de gordura. Ele não é tão marmorizado (aqueles pontos brancos) por gordura.

A principal diferença, ao menos para mim, é a textura. Mais macio e se transforma em migalhas mais fácil. E mais uma vez explicação cai sobre a gordura. Considerando que carne de avestruz é magra, não é de se estranhar.

Gostoso? Sem dúvida. Mas deve ser bem mais caro que os normais, pois avestruz é uma carne nobre (além de exótica). Como foi presente não tenho idéia de quanto custou.

Tentei procurar a legislação sobre o produto, não tive muito sucesso. Porém, encontrei a normativa para todos aqueles tipos (alemão, calabres, italiano e etc) e é taxativo: salame é de carne suína ou suína e bovina. Para saber mais, site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. De qualquer maneira, segundo o rótulo do produto ele é registrado no SIP/POA (Serviço de Inspeção do Paraná / Produto de Origem Animal).

Entretanto, o que mais me intriga é: como a carne de avestruz é cara, fico imaginando com qual corte o salame é feito. Resto do resto do resto? É, melhor não pensar muito nisso não! Hahahahahah Ah sim, o normal (boi e porco) segue na mesma linha… ou você acha que é feito com lombinho e file mignon? :P

Salame de Avestruz / Ostrich Salame
Você lendo o PratoFundo: site totalmente independente sobre comida possível com receitas para o dia a dia, ocasiões especiais, e associado a Ciência de Alimentos. Gostou do nosso conteúdo? Você pode ajudar, APOIE O PRATOFUNDO!
Artigo por: Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Farmacêutico, Produtor Gastronômico e Comunicador de Ciência de Alimento. Uma combinação diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

11 Comentários (Deixe o seu!)
  1. sobre que corte da carne é feita eu respondo, o aveztruz é dificil de se tirar o filé que é a unica carne vendida nele, então sobra muita partes pequenas e coladas aos osso, essas partes são aproveitadas no salame, o tender é aproveitado os pedaços menores do filé que não conseguem ser aproveitados. mas nada de nervuras nem raspagem de carnes e sim partes boas mas que não tem como ser vendidas por serem pedaços pequenos.

  2. Nossaa, Salame de Avestruz, hummm, deve ser bom hein, eu uma vez comi a carne de avestruz, me surpreendi, pois realmente tem um sabor muito bom, agora o salame, deve ser tao bom quanto né, parece ser bem sequinho e sem gorduras…fiquei curiosa e surpresa….adoro essas novidades…..legal….parabéns pelo site…!!!

  3. Comunicado do Editor,

    Alguns comentários foram deletados, pois era evidente que o relato dos supostos leitores não eram tão espontâneos. Mais de 3 comentários com faixas de IP parecidas com diferenças de algumas horas entre eles. Temos conhecimento da rede, além do mais conhecemos como o blog funciona. Então, preciso explicar mais? heheheheh

  4. Hugo,

    acho que me empolguei e acabei não sendo claro! Foi mal. Em nenhum momento pretendi TE criticar, ou a sua colocação, que achei válida, mas pontuar a normatização da ANVISA que seria limitante. Também quis comentar um pouco a minha “experiência” com carne de avestruz.
    O mesmo quanto ao lance lá do Sal na água do macarrão, eu nunca vi diferença nenhuma, nem nunca acreditei muito na história, só fazia pq ele dizia que era pra fazer… Eu achei que você pudesse ter ouvido falar do mesmo mito pelas cozinhas da vida.

    Abs!

  5. @Talita: também não sabia que existia, foi uma grata surpresa.

    @Katia: eu creio que em SP deva ter sim, mas tem que procurar bem. :/

    @Luciana: deve ser dar um trabalho enorme! Defumar e tudo mais (se bem que existem defumadores pequenos). Tempos que ir almoçar mesmo, pena que o tempo é tão corrido

    @Diego: Easy tiger, easy! Sou apenas o mensageiro, a legislação que regulamenta a produção e acredito que é informativo ter esse respaldo quando falo de algum produto. Entretanto, o salame de avestruz é registrado e tudo o mais, então, se supõe que não exista problemas com ele.
    Igualmente quando como o salame normal, ele não tem gosto de carne bovina ou suína. O gosto é dado pelos temperos (e dos outros processos), então, não creio que seja desmérito nenhum do avestruz.

    @Doces: obrigado pelos elogios! :) Volte sempre, heheheh

    @Dricka: acredite-me, tem coisa pior! hahahahahah

  6. Argh!!! resto do resto do resto????
    É por essas e outras que aos poucos vou parando de comer embutidos.
    E sinceramente, avestruz eu não encaro não.Eu adoraria ser uma excelente gourmet, mas eu sou uma gourmet enjoada muito da meia boca.rsrsrsrs
    Bjs

  7. gostei muito de visitar este sitio e realmente achei muito curioso este salame de avestruz. Não pensei que existisse.
    Parabéns pelas receitas apresentadas.

  8. Às vezes acho que tem um certo exagero nesse purismo de DOC e DOCG dos produtos alimentícios. Veja bem, Champagne, ser só da região de Champagne até vai, pq tava virando uma coisa meio palha-aço/Bombril, água sanitária/Cândida, mas não deixa de ser um vinho frisante, espumante, assim como cava, prosseco etc…
    Agora Salame ser só de carne de porco ou bovina fica meio complicado, o que seria então essa sua iguaria acima? Um embutido tubular curado de carne estrútia? (inventei o adjetivo só pra ficar mais pedante, hehehe). Continuando, essa discussão é a menos importante, nas vezes que eu comi carne de avestruz foi um tanto quanto decepcionante… A carne em si não tem gosto de nada e quando bem temperada tinha gosto… do tempero. Num restaurante que trabalhei preparávamos um espeto da carne, saía bem, mas era marinado e temperado fortemente, talvez por isso você tenha sentido o gosto de salame “normal”. Tenho cá comigo que em países em que a criação de gado é mais fácil o avestruz fica como uma carne de luxo, uma firula.
    Em tempo, e o Salame de Chocolate? O quê dizer dessa delícia?? hehe
    Abs!!

  9. Menino, eu adoro salame! Queria muito aprender a fazer em casa, mas acho que deve dar um trabalho danado… Em tempo: adorei o biscoitinho que vc me deu na Campus Party! E, claro, adorei te conhecer pessoalmente. Espero que, da próxima vez, a gente consiga um tempo para almoçar juntos, hein! bjão!

  10. Humm, tá com uma cara boa! Pena que essas especialidades são difíceis de achar em SP.
    Quanto às partes, prefiro nem pensar quando como alguma comida assim, digamos, “bem elaborada”. Senão perco a coragem.

  11. Deixemos os detalhes de qual parte do avestruz foi feito o salame. rs
    Eu gostaria de provar esse salame sim, nunca tinha ouvido falar, mas em saber que tem menos gordura já me agradou.