Bueno: Comida Japonesa Além do Peixe Cru

Bueno: trio de entradinhas (barriga, kimchi e berinjela)

Quem já não escutou: “Adoro comida japonesa! Comeria todo dia sashimi e sushi!.” Mal sabe a pessoa que está comendo a ponta do iceberg, comida japonesa vai além de peixe cru, arroz e tofu. Sinto informar quem fala isso, mas você não gosta de comida japonesa. Gosta apenas de dois pratos.

Ela não pode e nem deve ser limitada simplificada

Mesmo a culinária japonesa não tendo diferenças tão “opostas” como a brasileira, ela não pode e nem deve ser limitada simplificada dessa maneira. É rica e pode ser “menos” saudável do que se imagina, cheia de sabor, texturas e nuances.

Numa dessas idas para São Paulo, ano passado, aproveitei para conhecer o Bueno, restaurante japonês lá na Liberdade. Soube da existência através da Nathy e Tatu (Mixirica) de tanto comentarem sobre a bendita barrigada de porco que desmancha de tão macia servida na casa.

Estando na cidade, quis unir o útil ao agradável: comer e conhecer pessoas do meu convívio virtual no mundo físico. Consegui encontrar com a Andrea e a Claudia (SuperZiper), Dri “Kanten” e o Mr. Kanten, Elisa, .tiofaso (O Bonequeiro). Além, é claro, de rever a Tatu.

A tão falada barrigada de porco é servida num trio de entradinha, no caso, as outras duas opção eram: conserva de berinjela e kimchi (conserva apimentada de acelga fermentada de origem coreana).

Eu gosto de berinjela, estava excelente. E o kimchi foi uma ótima surpresa, não havia provado antes, só ouvido falar. Dando uma pesquisada, quanto maior o tempo de fermentação mais forte é o gosto e o cheiro, e a picância depende de quem o temperou. Gostei tanto que estou com um fermentando na geladeira.

Bueno: Barriga de porco (panceta ou bacon não defumado)

Todos comigo: barrigada de porco não é o estômago! Numa relação bem nada a ver, seria o abdômen do bicho. Alguns chamam de panceta, é o bacon não defumado, é o pork belly. Pronto! Pode tirar essa cara de nojo do rosto.

Particularmente, nunca fui muito fã de carne de porco durante esta minha estada no mundo…

Algo me diz que andei comendo porco mal feito, isso sim. O que não é o caso desse prato! Depois de provar entendi as razões da Nathy e da Tatu.

Tem carne, tem gordura, é rico em sabor. Não, não tem gosto de bacon. Ao mesmo tempo que possui uma certa quantidade de gordura ali, no contexto do prato, ela faz sentido. Só provando para compreender, é complicado descrever uma sensação que dificilmente terá com outra comida.

Ainda no Lado Gordo da Força, o cardápio oferece espetinhos de coração de galinha, moela e de pele de frango! E claro que eu fui provar! Ué, pessoal não come pururuca/torresmo (pele de porco crocante)? Então. E nem me olhe assim, as coronárias são minhas. Infelizmente não deu tempo de tirar foto, mas é gostoso. Gordura pura! Esses sim, você sente elas entupindo.

Bueno: língua de boi

O prato principal, digamos assim, foi porção de gohan (arroz) com língua de boi. Outro prato que nunca havia comido. A língua me pareceu… bife bem fininho. Gostar, eu gostei e comeria de novo fácil. O pessoal me explicou o seguinte: a língua do jeito normal é bem diferente, seria mais fibrosa e espessa. A graça da servida no Bueno é ser a mesma peça, mas parecendo bife.

A Claudia pediu um combinado de legumes com misso, creio que era de fermentação jovem. Estava bem suave, mesmo eu achando misso esquisito, gostei. E a Dri ficou com um Okonomiyaki (é bem grande mesmo), se já comeu takoyaki (bolinho de polvo) o gosto é similar.

De bebidas, servem chás (trigo sarraceno, verde…) e tem umeshu! Provem umeshu, infelizmente, o deles não bebi… já tinha tomado uma super dose antes. Como é servido gelado, é bem refrescante.

O lugar é bem pequeno e sempre tem gente. O serviço não é assim lá muito concentrado, mas é esforçado e simpático. Poderá ser difícil a localização para quem nunca foi, porque a casa não tem fachada nenhuma. É uma porta-de-correr preta ao lado do Asuka Lamen, você pensa que seria o depósito de alguém, hahahah Mas olha… se gosta de carne de porco, livre-se de todo preconceito e vá.

Bueno
Rua Galvão Bueno, 458 – Liberdade (ao lado do Asuka Lamen)
Preço: >R$30 (só aceita dinheiro e cheque)

Artigo por: Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Farmacêutico, Produtor Gastronômico e Comunicador de Ciência de Alimento. Uma combinação diferente, né? Vem saber mais…

Fez ou tem uma dúvida sobre a receita? Comente!

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

10 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Achei o site por acaso, nasci e cresci no japão achei bem interessante os comentários…por sinal só de ler me deu uma enorme fome, so achei que esqueceram de comentar de uma das mais gosotosas comidas japonesas que é o takoyaki…hummmmmmmmmm

  2. Já fui cinco vezes ao Bueno e posso dizer que tudo que comi lá é muito bom!
    Essas porções de barriga de porco, berinjela e acelga também podem ser pedidas separadas, fora do ‘trio’ que você comeu. Mas o porco é, de longe, o mais gostoso.
    Tem também porco e língua grelhados. Deliciosos!
    E tudo vai muito bem acompanhado de Serramalte. Há também os sochus, que nunca provei, mas vi que os freqüentadores assíduos compram garrafas e deixam lá pra irem bebendo aos poucos.

    Pra fechar o comentário, só uma correção: o restaurante ali ao lado é o ‘Aska’, não ‘Asuka’. É uma casa especializada em lámen, muito boa também. Sempre está cheio, mas o próprio cardápio pede que os clientes não demorem, então dá pra encarar. Além das opções de lámen, há também ótimos guiozas e cerveja de garaffa. Tudo bem em conta.

  3. Achei o blog por acaso fuçando o google.
    E sim, eu estava fazendo cara de nojo pra tal barrigada de porco! Morri de rir depois
    sou fã de sushi e sashimi mas não sei se encaro essa gordura toda.
    éca!

  4. Oláaa

    Vim te parabenizar pelo seu blog!Sou uma leitora assidua!Acho super interessante suas postagens e suas receitas são muito criativas!:)
    Até te adicionei como favoritos no meu blog!se puder dá uma olhadinha lá!:)
    o endereço é:www.cozinhadajuju.blogspot.com

    Beijoss

  5. A barriga de porco (buta kaku-ni) é similar ao Dongpo, de origem chinesa. Entretanto, possuem diferenças quanto ao seu preparo e segundo contam no sabor também. Assim, o buta kaku-ni é um clássico da cozinha japonesa.

    Quanto ao kimchi, no texto está escrito que é de origem coreana. Porém, na culinária japonesa também é conhecida por suas conservas (tsukemono) no caso a de berinjela é uma delas. Ao kimchi em questão estava mais japonês do que coreano: menos apimentado e fermentado. Praticamente, a conserva “normal” de hakusai.

    Ou seja, não. =D

  6. Não sou grande entendedor de culinária do oriente, mas (salvo engano) barriga de porco é proveniente da culinária chinesa. O kimchi, como você disse, é coreano.

    O certo não seria “comida oriental além do peixe cru”?

  7. Kuroda-san manda muito bem nos pratos e nas bebidas do Bueno – recomendo sempre!!

  8. E viva a barriga!! \o/
    Confesso q antes de ver a barriga ao vivo, estava com um pouco de receio. Imaginava algo mega gorduroso frito. Daqueles que vc morde e escorre o óleo da fritura XP.
    Que nada, é uma delícia! O okonomiyaki tb estava ótimo..foi a 1a. vez q comi e vem com bastante molho.
    É uma pena qdo perguntamos se uma pessoa gosta de comida japonesa, e ouvimos como resposta um: “- Ah..não..não gosto mto de peixe cru” ¬¬ Precisa conhecer o udon, tempurá, rámen, nabeyaki..
    Em casa estamos na fase do sobá, comemos toda semana! Nesse calor é ótimo! Aqui tem um vídeo sobre a história e o preparo do sobá no Japão..é bem interessante.
    Bjs

  9. Achei legal a sua sugestão, mas a gordura não é o meu forte, gordura só no chocolate.
    Mesmo assim vou anotar. Sempre quis conhecer além dos sushi e sashimis!!!
    bjs

    Maura

  10. Bem legal, estava curiosa sobre esta “barriga de porco” que vocês tanto falaram no Twitter! Só fico ‘meio assim’ com o kimchi, pois fui para a Coréia do Sul aaaaanos atrás para um acampamento e comíamos kimchi TODO santo dia, fiquei anos sem poder nem lembrar deste prato :-) Mas seria interessante prová-lo com paladar adulto :-D Da próxima vez quero ir também, deve ser uma experiência incrível…