Padarias Conceito

Tenho zero conhecimento em design, arquitetura, projeto de embalagens e afins. Porém, gosto dessa área. E acredito que beleza na área da gastronomia é um pilar importante, dependendo do caso não é tão imprescindível. Mas vender algo bonito e bem acabado é mais fácil do que algo feito nascoxas.

O artigo teve como base o post The Rise of The Designer Bakery do The Cool Hunter. Fiquei impressionado com as padarias gringas, uma mais bonita que a outra.

Além das características estruturais e design diversificado, essas padarias compartilham outro fator. A produção de pães de modo artesanal, longa fermentação e um certo apreço pela qualidade. Bom, acredito que os produtos devem ser tão bons quanto o apelo visual, assim espero.

Algumas mais parecem uma galeria, uma loja de joias do que um lugar que vende pão. Um dos alimentos mais básicos e antigos da dieta humana.

Elektra Bakery

Elektra Bakery (3)

O redesign dessa unidade da Elektra Bakery fazia parte do projeto piloto do estúdio Studioprototype para a empresa familiar sediada em Edessa na Grécia. Foi usado marmóre Carrara, madeira e bronze. (Fotos por Spyros Paloukis)

Elektra Bakery (2)

Olhem esses pães! Ahhh, babemos.

Elektra Bakery (1)

Blé Bakery

Blé (1)

Ainda na Grécia, agora em Thessaloniki. Temos a Blé Bakery que parece mais uma galeria/loja de joias do que uma padaria propriamente dita. Além dos pães artesanais, há sobremesas e a parte da delicatessen.

Conta com um forno de 12 metros feito de argila natural projetado por 1+1=1 assinado por Claudio Silvestrin e Giuliana Salmaso com Sara Russo Esteves, Stefania Odelli, Tania Giorgi e Francesco Muto.

Muitos sites indicam que a padaria inteira é assinado por eles, porém no site do estúdio só indica o forno mesmo. Aliás, o food hall. (Fotos autoria desconhecida)

Blé (2)

Esses doces!

Blé (3)

Joseph – Brot vom Pheinsten

Joseph - Brot vom Pheinsten 1

Agora vamos para Vienna (Áustria). Numa tradução livre a segunda parte do nome da Joseph é: pães finos. Os idealizadores Josef Weghaupt (proprietário) e Friedrich “Fritz” Potocnik (mestre padeiro) buscavam um pão com identidade, com gosto de tradição e a habilidade artesanal.

A identidade visual da marca foi desenvolvida por Martin Dvorak que cuidou do site também. Praticamente toda comunicação gráfica foi realizada pelo designer.

Gostei bastante da Joseph, achei o conceito minimalista e com nuances de industrial deram um ar sofisticado, mas sem ser tão fino assim, mais despojado. (Fotos do local autoria desconhecida. Fotos dos pães Cathrine Stukhard)

Joseph - Brot vom Pheinsten 2

Cobicei forte o croissant…

Joseph - Brot vom Pheinsten 3

Komsufirin

Komsufirin 1

A exceção entre as padarias com um apelo artesanal, a Komsufirin é mais comercial em Istambul na Turquia. A rede possui mais de 20 lojas espalhadas pelo país. O nome numa tradução livre é: forno da vizinhança.

Mas o design é excelente, o azulejo branco das paredes me conquistou. O estilo me lembrou algo antigo/retrô, quase comfort food design. Não saberia dizer se todas as lojas seguem o mesmo padrão, mas pelo lógica talvez sim.

A repaginada foi executada pelo estúdio Autoban. (Fotos autoria desconhecida)

Komsufirin 3 Komsufirin 2
Artigo por: Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Farmacêutico, Produtor Gastronômico e Comunicador de Ciência de Alimento. Uma combinação diferente, né? Vem saber mais…

Fez ou tem uma dúvida sobre a receita? Comente!

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

3 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Perfeito!
    Onde o Pão é tratado como verdadeira obra de arte!

  2. Pessoalmente eu me sentiria meio intimidada em entrar na Blé Bakery para comprar uma bisnaguinha… rs

    Pão tem que ser convivial, simpático, nada austero.

  3. Que luxo! deveria ser assim em toda parte do mundo, porque comer bem e saber servir é uma arte!