Cereja em Calda é Chuchu, é verdade?

Cereja em Calda é chuchu? Será mesmo? A gente vê muitos comentários, mas poucos fatos. Então, aqui vamos nós!

Confeito sabor cereja visto de perto.

Um dos boatos mais recorrentes na internet e sobre comida é que cereja em calda é chuchu. Existem diversas matérias sobre o assunto, mas um ponto em comum em todas: não mostram o produto em si.

E de tempos, em tempos me perguntam sobre e até indicam que teria uma marca que vendia a cereja falsa. A curiosidade vem com tudo e vasculhei a rede toda atrás do produto.

Foi difícil, foi complicado, mas achei!

CEREJA em calda é CHUCHU? | PratoFundo

Só encontrei de uma empresa e em uma loja. Procurei por todos os nomes possíveis (tipo cerecela), nas principais lojas e nada. E a primeira informação a ser dita: não é cereja, e muito menos chuchu! É alga!

Quer dizer: carboidratos completos. A base é açúcar, amido e alginato. Praticamente uma gominha, digamos assim.

O pote tem 350g e custou r$10,58. E e o chuchu?

Doce de cereja

Se você procurar, vai encontrar receitas de cereja falsa feitas com chuchu para fazer em casa. E lógico, tive que testar também.

Entre as receitas disponíveis, a grande maioria usa bicarbonato. Mas também são feitas com cal virgem (óxido de cálcio). Logo, testei as duas. Aqui já vai um aviso: não sei se pode usar cal virgem em produtos alimentícios, faça por sua própria conta e risco.

Doce de chuchu sabor cereja

Parece cereja?

Não, né. Vamos as opções testadas:

  • Cereja em calda: meu parâmetro de sabor e de textura que estamos acostumados. Era cereja, cereja mesmo. Queria ter pego cereja fresca, mas quando gravei o vídeo não estava na época.
  • Confeito sabor cereja: é totalmente maciça, lembra uma jujuba meio gelatina e bem firme, realmente precisa mastigar para diminuir a balinha. O sabor é o já conhecido de cereja artificial que passaria batido, mas a textura que entrega.
  • Cereja de Chuchu (doce de chuchu): seja na cal ou no bicarbonato de sódio, levemente mais firme na camadinha de fora e o interior super macio (não lembra cereja), e com sabor da essência artificial de cereja. Para quem gosta ou já comeu doce em calda tipo doce de mamão verde, fica no mesmo filão. E incrivelmente, não é ruim.
Comparativo entre os tipos de cerejas.

Na busca para encontrar o produto e alguma informação mais substancial sobre o assunto, não achei de nenhuma fonte confiável.

Algumas diziam que a cereja feita de chuchu era algo comum em confeitarias para reduzir custo, afinal, chuchu é bem mais barato que cereja. Talvez no passado? Nesse meu tempo todo no ramo, nunca vi isso.

Ao fazer o doce para o teste, tenho lá minhas dúvidas se era realmente o caso: demora, precisa ser feito com antecendência. Sem falar que a bolinha não fica tão perfeita e a perda de chuchu mal cortado é grande. Ou seja, não diria que seja tão eficaz assim.

Para o teste, usei 1 chuchu com cerca de 500g para cada versão, consegui menos da metade desse peso em bolinhas. E a soma das sobras deram em torno de 450g.

Outro ponto interessante, não é apenas no Brasil que temos esses boatos envolvendo o chuchu.

Na Australia tinha um conto que as tortinhas de maçã do McDonald’s eram feitas de chuchu (não são). Mas lá tem um contexto histórico, depois da Segunda Guerra Mundial houve o período da Grande Depressão com escassez de produtos, então, as pessoas precisavam ser virar e usar o que estava disponível. E aqui entra o chuchu sendo usado como recheio de tortas e afins.

Aqui no Brasil, o que eu sabia era o uso de chuchu em recheios que usavam camarão para dar aquele volume. E como, ele é neutro e absorve o sabor facilmente até faz sentido.

Olha o crime!

Eu sei que algumas pessoas vão falar: que é chuchu sim e tal.

Nada impede de usar uma base diferente para fazer o doce, porém, isso deve ser informado na embalagem ou no anúncio. Como o produto que eu comprei: indica ser confeito/enfeite sabor cereja.

Caso contrário é crime, pelo que pude encontrar seria enquadrado no artigo 171 do Código Penal…

Art. 171  – Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento

E no artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor.

Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva. § 1º É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.

Não, não tem nenhum órgão oficial que fiscaliza isso, apenas em caso de denúncia. Uma vez que se pressupõe a boa-fé durante as transações comerciais entre as partes.

Colagem de uma jarra estilizado com moedas
Apoie o PratoFundo

Você ajuda a manter o site e os vídeos no ar e temos recompensas bem bacanas, vem saber como!

Artigo por: Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Farmacêutico, Produtor Gastronômico e Comunicador de Ciência de Alimento. Uma combinação diferente, né? Vem saber mais…

Fez ou tem uma dúvida sobre a receita? Comente!

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

2 Comentários (Deixe o seu!)
  1. A cereja falsa é normalmente conhecida como “cerecela” e é facilmente encontrada em lojas de produtos para confeitaria em São Paulo. Embora haja gente “esperta” que sirva como se fosse cereja de verdade, a maioria explica se tratar de imitação. Fui cliente de uma sorveteria no interior que tinha, entre as coberturas disponíveis, tanto cereja em calda quanto cerecela (tem gente que prefere). Ponto para a honestidade.

  2. eu ouvia falar que usavam melancia de porco pra fazer “cereja” em calda em padaria tb… mas essa é mais dificil de achar pra comprar e testar né heheeh