Review: Sem Reservas (O Filme)

Review: Sem Reservas (O Filme)

Na última semana tive a chance de ver o filme “Sem Reservas” (No Reservations, 2007) com Catherine Zeta-Jones (Chicago) e Aaron Eckhart (Obrigado por fumar). Tem o programa do Anthony Bourdain com o mesmo nome, será que o nome do filme foi escolhido para pegar carona na popularidade do chef?

A fita não é tão nova e inovadora assim, mesmo tendo a gastronomia, que nos últimos tempos está em foco, como paisagem para a comédia – drama – romance. Ela é na verdade um remake de “Simplesmente Martha” (Bella Martha, 2001), uma produção ítalo – germânica – austríaca – suíça. Porém, agora com ares hollywoodianos e mais comerciais.

A história gira em torno da vida (?!) da chef Kate (Catherine Zeta-Jones) que tem uma carreira de dar inveja sendo uma das melhores chefs de New York, porém não possui vida pessoal. Tudo gira em torno de sua profissão, sem amigos e romances. Até que um trágico acontecimento muda a maneira como ela encara a vida. Primeiro, fica responsável por sua sobrinha, Zoe (Abigail Breslin, Pequena Miss Sunshine), e se vê numa “disputa” dentro do restaurante em que trabalha quando Nick (Aaron Eckhart) é chamando para ser sous-chef (sub-chefe). O restante, eu não conto, mas creio que nem preciso, preciso? :)

Para quem viu o original, como eu, fica um tanto quanto complicado não fazer comparações. A essência da trama foi mantida, mas algumas adaptações foram feitas. Cada uma tem a sua graça em particular, é um entretenimento para sessão da tarde, sem dúvida nenhuma. Não chega a ser uma viagem lúdica ao mundo da comida e seus arredores, mas não nego que as imagens dos pratos da produção americana são bem mais “claros” e não tão “nebulosos” como na alemã.

Sinceramente, fico na dúvida se a grande massa vai conseguir achar lá muita graça no filme… pois creio que boa parte das cenas engraçadas/piadas vão fazer mais sentido para que é ou conhece um pouco do meio (ramo de alimentos e bebidas). Por exemplo, na cena em que Zoe joga fora trufas negras, e em seguida vem Kate desesperada procurando a iguaria e as encontra no lixo? E imediatamente as guarda dentro de uma caixa cadeada com várias outras! Pode ser prepotência (arrogância?) minha, mas quem da grande massa vai saber que trufa de verdade é um cogumelo (fungo) que cresce apenas em locais e condições especiais e é super caro?

O mesmo detalhe, bem nojento na minha opinião, foi repetido na nova produção. Quase ninguém usa chapéu, touca, bandana quando está na cozinha!!! E parece que isto é bem comum lá fora… A cena que me deixou em estado de pânico absoluto:

Review: Sem Reservas (O Filme)>

O que é este moço de cabelo rastafari na cozinha! *Aaaahh*

Por fim, senti falta da piada que tem no original entre a Martha (Kate, no EUA) e seu terapeuta:

(Comentários sobre uma sobremesa)
Martha: Then it must be the sugar. (Então, deve ser o açúcar.)
Martha’s Therapist: The sugar? (O açúcar?)
Martha:: Did you get the Belgian vergeoise like I told you? (Você usou o vergeoise belga* como eu te disse?)
Martha’s Therapist: Are you telling me that you can taste what kind of sugar I’ve used? (Você está me dizendo que pode sentir o tipo de açúcar que eu usei?)
Martha: Of course not, but I can taste which kind you didn’t use. (Claro que não, mas eu posso sentir qual tipo você não usou.)

*Vergeoise: é uma variedade de açúcar escuro feito a partir do caldo de beterraba em que a cor e o sabor dependem de quantas vezes ele foi fervido. Usado especialmente na confeitaria.

Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Cientista e Cozinheiro que juntou duas paixões Ciência e Comida: a melhor combinação que existe! Diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

4 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Olá Kátia,

    Agradeço a visita e o comentário! =D Quando a receita, o Nick levou naquele jantar foi Tiramisu. Fiz uma vez uma receita do Jamie Oliver: http://www.foodnetwork.com/food/recipes/recipe/0,1977,FOOD_9936_23920,00.html

    A Fernanda do Sabor tem outra receita:
    http://sabor.sampasite.com/blog/Ate-que-enfim-achei-mascarpone-p.htm

  2. Por favor, se você lembrar. Gostaria muito de saber a receita que o Nick faz para Kate no dia que foi jantar na casa dela, a sobremesa. Queria muito essa receita. Beijos

  3. Realmente a versão alemã é Simplesmente Melhor! E o seu comentário sobre o uso do chapéu é ótimo!!! Pensei que só eu era chata ehhehe…. arghhhhhh!
    Parabéns!

  4. Este remake é tão cópia do original que até os gestos da chef são iguais!
    Prefiro muito mais o Simplesmente Martha. O que mais me incomodou no remake foi o glamour da profisssão de chef de cozinha. Convenhamos que business é o que move Hollywood (só o que é moda é filmado) e que Zeta-Jones pode usar bob no cabelo e estar usando uma camiseta rasgada e velha que sempre será linda e chic! Ela se esforçou bem, mas…
    O diálogo com o terapeuta é um dos meus favoritos. Gosto tbm qdo ela experimenta de olhos vendados um caldo e adivinha como é feito.
    bjinho!