Quindim de Caixinha Fleischmann

Fleischmann: Quindim de Caixinha

Era para ser um experimento secreto meu, não ia contar para ninguém que precisava testá-lo. Desde que avistei tal produto na gôndola meu lado cientista queria, porque queria testar. Até certo tempo atrás não era nada comum ter produtos à base de ovo fácil desse jeito. Digo para ovos — como um todo, gema e clara — pasteurizados líquidos ou em pó. Claro, para indústria isso é o dia a dia.

Então, depois de muito enrolar. Testei-o. Experimentei a base para quindim da Fleischmann, composto por: gema, açúcar, sal e aroma artificial de baunilha.

Fleischmann: Quindim de Caixinha

Se era secreto, por cargas d’água escrevo sobre? Resolvi compartilhar por causa do susto que levei ao ver, de fato, o produto. Bizarro no sentido de não ser o esperado, ao menos, para mim.

Fleischmann: Quindim de Caixinha

Já trabalhei com gema pasteurizada antes, assim, presumi que o produto teria a mesma aparência por ser feito essencialmente de gemas. Ou seja, líquido amarelo e opaco.

Minha surpresa foi: a mistura é translúcida. Quero dizer, é bem menos opaca que a gema pasteurizada. Parecia um óleo de coloração mais forte. E lógico, experimentei cru e a melhor maneira de descrever é: era quindim líquido. Era doce, mas um leve fundo de gema/ovo.

Fleischmann: Quindim de Caixinha

O quindim é razoável, bem doce comercial de padaria/mercado feito em série. Tudo bem que já comi melhores em padocas. Tanto quente quanto frio percebi um final leve de ovo/gema, mas algumas pessoas comeram e não perceberam. Então, é subjetivo como muitas coisas na cozinha.

Dos males, o menor. Valeu a pena, matei minha curiosidade! Só espero que ela não me mate um dia, não?

Fleischmann: Quindim de Caixinha

Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Cientista e Cozinheiro que juntou duas paixões Ciência e Comida: a melhor combinação que existe! Diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

9 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Eu fiz e ADOREI, sou daquelas que sonha em ser uma super chef mas não sabe nem fazer um “arroz soltinho”.
    Adoro quando acho um produto assim,que realmente da certo…..Recomendo ,ficou ótimo.

  2. Tenho que confessar!
    Também morria de curiosidade para saber como era esse produto… Nunca comprei por medo!’
    Valeu pelo teste!

    Abraços,
    Dani

  3. Essas suas experiências gastronomicas são muito valiosas para os leitores.

  4. Ac nba,

    Sério? Achei a cor da “gema” em si normal para os padrões de gema de granja em geral, heheheh

  5. rs. fiz a mesma coisa! aliás, faço a mesma coisa sempre.
    e me assutei com a cor. achei que o amarelo gema foi potencializado.

  6. Oi Vitor!
    acho demais suas descrições dos produtos.
    É minuncioso e imparcial.
    Parabéns!
    abraços,

  7. Adoro seus testes!
    Sempre repito para mim mesma:
    Abaixo o preconceito,Flávia.
    Porem continuo preconceituosa,kkk!
    Gosto mesmo de quebrar os ovos e caçar pedaço de casca no bowl da batedeira!

  8. Eu adoro os seus testes de produtos. Já comprei (e deixei de comprar) muita coisa depois de passar por aqui :-)

  9. É mesmo como dizes, pelo menos mataste a curiosidade, mas eu já optei por não fazer nada de pacote, pois não há melhor que os ingredientes naturais e tradicionais!
    Beijinhos,
    Lia.