Como Preparar Edamame: Soja Verde

Edamame: Soja Verde

E-da-ma-me! No bom e velho português: soja verde.

Era um ingrediente que só escutava falar (mais um), mas nunca tinha visto. Sabia que é comum na Liberdade e confirmei isso quando vi vários saquinhos congelados dela numa das lojinhas. Mas infelizmente não ia conseguir comprar para provar, para variar.

Até que um dia desses avistei na loja de orgânicos que tem na cidade, mas estavam bem feias e quentes, o Sol deve ter batido nelas o dia todo. Resolvi não arriscar.

Qual não foi a surpresa quando vi alguns galhos com favas na feira do produtor da cidade (é quase uma farmers market), cheguei mais perto e tcharam: era edamame! Perguntei só para confirmar.

Edamame: Soja Verde

Levei um maço para experimentar! Preferi ser cauteloso, como nunca havia provado. Vai que é ruim, né? Consegui 300g (de favas), me custou r$2. Creio que foi uma boa compra, não?

Tinha lido que era viciante, e é mesmo! Devia ter comprado todos os maços! Não é a toa que é servido com aperitivo, você vai comendo, comendo e comendo… Minha sorte que não bebo regularmente, estaria perdido!

O gosto em si não lembra nada do que já provei para dizer parece com isso e tal. Talvez o que mais se aproxima seria amêndoas, mas forçando a barra. Só sei que é gostoso e viciante!

O preparo não poderia ser mais simples.

Como não havia feito antes, perguntei ao Óraculo por dicas e segui a recomendada pela Akemi do Pecado da Gula.

Edamame: Soja Verde

Depois de tirar dos galhos é preciso lavar com bastante água as favas para remover toda a sujeira. Descobri que os cabinhos são resistente e podem machucar a sua mão ou incomodar, ao menos.

Ao mesmo tempo, é bom deixar uma panela com água fervente preparada.

Depois de bem limpas, acrescente sal nas favas. A cada 100g de favas use ~7,5g de sal (1/2 colher de sopa), então, esfregue bem! Segundo a Akemi ajuda a retirar alguma sujidade restante, os pelinhos, além de facilitar a entrada do sal.

Depois é só jogar as favas (com sal, mas sem a água que tiver) na panela com água fervente. Nesta etapa acrescentei mais 4g (1/2 colher chá) de sal na panela, espere a água a voltar a ferver, então conte 5 minutos. Escorra e para esfriar mais rápido eu passei na água fria.

E pronto, é só comer e viciar!

Edamame: Soja Verde

Soja Verde: Edamame

  • Pré-preparo: 10 minutos
  • Tempo de cozimento: 5 minutos
  • Rendimento: 4 porções
INGREDIENTES
  • 400 g edamame (soja verde na vagem)
  • 30 g sal refinado (aproximadamente)
  • Água fervente
  • Sal refinado (a gosto)
MODO DE PREPARO
  1. Retire a vagem dos galhos e lave muito bem.

  2. Misture o sal com as vagens e esfregue para ajudar a limpar.

  3. Coloque a água para ferve em uma panela grande, adicione 4-5g sal.

  4. Junte as vagem na água quente e cozinhe por 5-6 minutos.

  5. Retire da água quente e passe na água fria.

Você fez a receita? Marca a gente @PratoFundo ou tag #PratoFundo!
Edamame: Soja Verde

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

11 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Adorei a sua opinião quanto a sazonalidade. Compactuo e concordo que é muito bom quando você espera a época de algum produto. Você sente saudade, não enjoa e fica feliz quando chega.

  2. Adoro edamame. Deixo uma embalagem sempre no freezer do trabalho, quando bate a fome, ponho no micro com umas gotinhas de água, papal filme por cima e pronto!
    Lindas fotos, VH.

  3. edamame é viciante, descobri num restaurante aqui em SP, chamado Temakeria. x] já vi em outros restaurantes estilo só-vendo-temaki, mas nunca provei. o da Temakeria é gostosinho. já vi varias vezes na liberdade, mas não sabia como preparar. ridiculamente facil, né?

  4. Tem a versão congelada que é um pouco mais cara (importada) mas vale total à pena. Já são limpinhas e em 3 minutos estão prontas pra comer.
    No site da importadora tem os endereços pra comprar.

    1. Valeu pela dica, Vicente. Mas fico com a seguinte dúvida: por que escolher a versão congelada e importada, se tenho à disposição a versão local, fresca e nacional? Sem falar do preço bem mais interessante, né!

    2. Acho que vale comentar alguns pontos… O produto congelado é praticamente fresco, uma vez que horas após a colheita é congelado (processo de branqueamento), preservando assim seus nutrientes. No Brasil, atualmente ainda não há uma semente nem um plantio de mesma qualidade do Edamame importado da Asia, de onde surgiu – mais bonito e saboroso. E tbm não temos o Edamame o ano todo no Brasil, é sazonal. Esse seria alguns motivos para se escolher o importado e congelado.

      1. Normalmente não libero comentário de empresa, mas vamos lá.

        Alan, tudo o que você disse pode ser verdade. Mas eu quero um produto sazonal, não preciso comê-lo todo ano. Ao consumi-lo fresco, sazonal e local o impacto positivo na cadeia de produção é muito maior e interessante para mim. Grita sustentabilidade e responsabilidade social.

  5. Eu e o meu irmão somos viciados em edamame!! Qdo faço, cozinho com um pouco de limão e sal..fica bom tb!

    Bj

    1. Viciei total nisso! Senhor, é bom demais! hahahahah

  6. E viciante,sim!
    Tinha visto no Delícia da Marisa Ono.Aprendi lá a dica de lavar as favas com sal para tirar os pelinhos

  7. Delícia. Tambem aprendi a comer edamame no ano passado só. Bom demais :-)

«

»