Geleia de Laranja e Gengibre

Que eu gosto de cozinhar não é lá bem uma novidade, certo? Dentro do fantástico mundo da comida existem tantos segmentos para serem percorridos e dentre eles, a produção de geleia é um que sinto uma grande realização em produzir.

Geleia de Laranja e Gengibre

Não saberia explicar muito bem, mas recentemente descobri que gosto pra caramba muito de fazer preserves. Todo o processo de escolher qual fruto, a sazonalidade, o trabalho em si.

Geleia de Laranja e Gengibre: remover as raspas

E por incrível que pareça, também acho divertido a parte com os vidros. Vai entender. Para quem não gosta, pode parecer um trabalho ingrato, nas bandas de cá é pura diversão.

O nome da geleia é bem direta: laranja com gengibre. Usei laranja pera que estavam no auge da produção (ao menos por aqui), ou seja, estavam bacanas e um valor bem legal. A acidez natural não estava tão grande o que casou bem com a picância do gengibre que eleva para outro patamar.

Geleia de Laranja e Gengibre: Cortar a Laranja

Gosto diria o nosso ami Pierre Hermé, açúcar deve ser usado como condimento. Ou seja, ser um facilitador para os principais mostrarem todo o seu valor, logo, prefiro geleias e preserves menos doces. Busco usar o necessário, não além.

Geleia de Laranja e Gengibre: remover a casca Geleia de Laranja e Gengibre: cozinhar a geleia

Geleia de Laranja e Gengibre

Pré-preparo: 30 min
Tempo de cozimento: 2 h
Total: 2 h 30 min
Rend.: 4 potes
Autor: Vitor Hugo

Ingredientes

  • 3,66 kg laranja pera (cerca 17 unidades)
  • 890-1070 g açúcar cristal
  • 95 g gengibre ralado

Modo de Preparo

  • Caso pretenda armazenar a geleia, é necessário preparar os vidros para conserva, veja a observação.
  • Lavar e higienizar muito bem as laranjas.
  • Retirar a casca da laranja com ralador tipo tira. Reservar.
  • Cozinhar as tiras de casca da laranja com água suficiente para cobrir. Quando a água ferver, abaixar o fogo e cozinhar por 10 minutos. Remova a casca e descarte água.
  • Descascar a laranja removendo a parte branca.
  • Cortar em gomos, reservar a parte branca central e as sementes.
  • Pesar as laranjas cortadas, inclusive o suco liberado. Nessa quantidade, obtive 2,125kg. Esse valor serve de base para saber quanto de açúcar será colocado. No caso, metade: 1,070kg.
  • Colocar as fibras brancas e as sementes da laranja dentro de um pano/saquinho de algodão limpo e amarrar bem.
  • Numa panela grande e larga de metal não reativo (inox), colocar a laranja, a casca, gengibre e açúcar* (coloque metade agora), mexa bem. Junte o saquinho das fibras. Cozinhar em fogo médio até dar o ponto de geleia, cerca 1h30-2h*. De tempos em tempos, mexa a geleia, ajude a amassar os pedaços de laranja e retire o saquinho e aperte bem sobre a geleia (estará bem quente), sairá um líquido viscoso, é isso mesmo. É pectina.
  • Distribua nos vidros, limpe os respingos e proceda os passos para esterilizar a geleia no banho de água quente por 20 minutos.
  • Remova da água e deixe esfriar.

Dicas

  • Açúcar: a quantidade total de açúcar usado foi de 888g. Procuro utilizar a proporção de 2:1 (2 partes de fruta para 1 parte de açúcar), entretanto, acabo ajustando a quantidade. Prefiro geleias menos doces, porém, é preciso levar que quanto menos açúcar, a validade também diminui. E nem todas as geleias permitem isso.
  • Tempo: o tempo de cozimento pode e vai variar, depende de como estavam as suas laranjas, o tipo de panela usada, o poder do fogão. Use o bom-senso para calcular isso.
  • Vidro: Esterilizar Vidros Para Conserva
Você fez a receita? Me marca @PratoFundo ou deixe um comentário & avaliação!
Geleia de Laranja e Gengibre: Ferver os potes

Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Cientista e Cozinheiro que juntou duas paixões Ciência e Comida: a melhor combinação que existe! Diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

28 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Olá , eu fiz o passo a passo ficou uma delica o sabor só que ficou escura…puxando pro marrom…o que fiz de errado???

    1. Pode ter sido vários fatores: desde a panela (ter reagido com a laranja) até o açúcar ter queimado (caramelizado) e deu cor na geleia.

  2. Obrigada. É muito importante a maneira como vc ensinou passo a passo, assim consigo fazer. Pois não tenho prática na cozinha.

  3. muito legal essa geleia eu vou tentar fazer.

  4. Oi Vitor,

    Leio seu blog há quatro anos e adoro tudo! As fotos, receitas, os textos. Amo de paixão sabores cítricos e picantes. Essa geléia deve ser maravilhosa, mas o preparo é muito parecido com uma geléia de limão siciliano que eu tentei fazer e amargou. Qual o segredo pra isso não acontecer?

    1. De limão, nunca fiz. Mas o que normalmente amarga o limão é a parte branca que fica entre a casca e o miolo.

  5. Vitor, obrigado pela receita. Procurava pela net uma receita satisfatória de geleia de laranja, quando me deparei com a sua. Perfeita! Não sei se foi distração minha, mas quando devo somar as tirinhas da casca na panela da geleia? E gostaria de uma opinião sua, caso não queira usar o gengibre, ela poderá ainda ficar deliciosa?

    1. Oooops, a casca vai junto com os outros ingredientes. Já arrumei ali no texto, faltou mesmo. Quanto ao gengibre, não sei. Só fiz usando-o, testa e depois me diga! :)

  6. Oi, Vitor
    Antes de mais, um agradecimento pela sua partilhas de receitas. Fiquei encantada com a sua Geléia de Laranja e Gengibre e hoje, experimentei fazê-la. Aqui em Portugal, não conheço a laranja-pêra e usei laranjas da baía. Como estas não têm caroços (sementes), juntei ao açúcar 1/2 colher de chá de pectina. Fiquei com uma dúvida : onde é que entram as casquinhas da laranja? Eu juntei-as a meio do tempo de cozedura da geléia. O resultado final foi óptimo, mas ficou mais com o aspecto de uma compota do que o de uma geléia como a da sua foto. Julgo que deve ter sido por causa da pele fininha da laranja da baía que não se consegue retirar. Talvez usando outro tipo de laranjas, com pele mais grossa, que se possa extrair com mais facilidade. Cá em casa já provámos com carne fatiada e ficou muito bom. O meu marido, que viveu na Suécia alguns anos, adorou por lhe fazer lembrar as geléias que eles usam com as comidas salgadas! Muito obrigada, mais uma vez. Bombom

  7. Olá Vitor Hugo, muito bacana o seu site.. não posso deixar de dar uma dica íncrivel de geléia, é criação minha! Geléia de ameixas com pessegos, fica muito boa e linda! experimenta fazê-la, abraço.

  8. Olá, Vitor,

    Gostaria de saber qual a necessidade de se usar pectina em geleias? Tem várias receitas de geleias que não pede esse produto.

    Um abraço,

    Elisabeth

    1. O equilíbrio entre açúcar, acidez e pectina que dão o tom de geleia para o produto, que faz ele firmar. Aqui no Brasil não é comum ser usado, devido a dificuldade em conseguir a pectina isolada e quando há é bem caro.

  9. Jux,
    Você já ouviu falar em alguém que morreu envenenado por botulino na Alemanha- a terra dos neuróticos contra bactérias? Näo.
    Já viu as receitas de geléia? Tão banais quanto o nosso feijão…
    Porque é impossível adquirir envenenamento com geléia. Com outras conservas a historia é outra, por exemplo com as de carne.
    Então vai firme e faz a geléia como a sogrona faz e me manda a receita :-)
    Super obrigada pelo toque de levar os vidros. Mas sabe como é mala de migrante?
    Já tenho uma de 23kg fechada e outra com 17 sem minhas roupas…cheia de frutose, gelfix, Bulgur (turco) Arroz Basmati especial do Irã e tal. Minha mãe tem alguns potes e vou ter de comprar as tampas novas.
    Porque aí o Vitor tem razäo, eles tem que ser zeríssimos.
    Os potes extras que vou precisar, vou pesquisar nas lojas de embalagem como o Vitor aconselhou.
    Esse ano fiz muita geléia de morango com baunilha, morango com groselha, morango com nectarina e… o hit da estação foi unânime: morango com abacaxi! Vou repetir em São Paulo…

    Cris

  10. entao Vitor,
    nao levo a mal nao, soh disse, concordando com a Cristina Stein, em que pese o modo como 90% das pessoas que fazem geleia aqui na Alemanha adotam. E como eu disse: eu nao tenho coragem de ficar susse fazendo geleia do “jeitinho alemao”. Mesmo sabendo que minha sogra fez geleia a vida inteira assim, e que a mae dela tb fazia assim.
    Soh que nao acho seguro. Por isso eu uso a tecnica do forno – ateh ferveria os vidros, mas minhas panelas sao pequenas. E da tecnica alema, a unica cousa q adotei foi o virar o vidro de ponta cabeca, de resto, pra fazer o vacuo. Ademais, eh tudo tintin por tintin ao q rege a tecnica de esterlizar com uso de forno.
    E mais: vc estah certo em dizer que nao eh pq todo mundo faz q eh o certo. Tipo, eu nao recomendaria nunca a tecnica, digamos, mais “relaxada”. Se alguem me perguntasse, eu diria “Tem quem faca, mas eu nao faco e nem recomendo”. Como diria o pessoal do TeDouUmDado: Responsabilidade Juridica neh?
    E mais importante que a “Responsabilidade Juridica”, vem a questao da saude.
    Vc deve ter ouvido falar da epidemia de Ehec q rolou nesse ano aqui na terra do chucrute. Ouso dizer q isso teve tudo a ver com a confianca quase ingenua que o povo aqui tem no “sistema”, confiando que as pessoas tomam cuidados com higiene e tals. Mas de repente, bastou um descuido pra coisa sair do controle. E a gente no Brasil estah careca de saber que tem que lavar bem os alimentos, que tem que lavar muito bem as maos e utensilios de preparo e tal. E o que a gente mais vê por aqui eh gente pegando em comida e pegando em dinheiro com a mesma mao sem qualquer protecao. :P
    Concordo com a questao dos vidros: normalmente soh se reaproveitam os vidros, sendo necessaria sempre a aquisicao de tampas Zero km. E esses vidros de iogurte sao reaproveitados no todo – vidro e tampa. Tanto eh assim que a propria empresa devolve dinheiro pros consumidores que devolvem os vidros. Eles pagam, a titulo de refund/Pfand, 0,25€ por vidro devolvido COM TAMPA. E eles frisam bem: tem que ser com tampa, pq ela tem um sistema de seguranca a vacuo, que permite a reutilizacao.
    E eh isso!

    Pra finalizar….. AHhhhhhhhhhhhhhhhh!!! Que Lindeza a receita de geleia de laranja! Assim que as laranjas invadirem o mercado, vou testar!

    Abraco e bom domingo!

  11. Cristina!
    Pego de carona suas palavras! Minha tecnica pra preserve eh mais no estilo Vitor-San, mas estou tentando fazer do jeit alemao :D

    Esse ano fiz muita geleia aqui – eh meu primeiro ano como moradora da terra do chucrute. Pesquisei muito sobre preserves, geleias, jams e afins e sempre li muito acerca da esterilizacao dos vidros.
    E eh super comum o pessoal fazer geleias e vender – o capitulo das vendas rende uma discussao toda a parte :D
    A ultima rodada de geleia – mais precisamente Konfiture – foi com 5kg de uma fruta chamada Reneklode – parece uma nectarina q tende pro amarelo e verde. Esterilizei meus vidros no forno e tals. Mas tinha a impressao q o povo daqui faz as geleias de modo mais simples, pq quase todo mundo faz geleia com as frutas da epoca.
    Ateh q resolvi perguntar pra sogra alema como ela faz com os vidros delas. Eu jah desconfiava que ela nao seguia a via sacra ferver-encher-com-geleia-ferver-de-novo- Ela eh pratica e objetiva demais pra isso.
    RA! Ela faz exatamente como vc descreveu: ela lava os vidros na lava-loucas (nao eh lava-esquizofrenicas, eh lava-lousssssas – nao tenho cedilha :P), coloca as geleias, fecha e vira os vidros de ponta cabeca. Ela faz geleias maravilhosas!
    Nao sei onde vc mora, mas vc nao cogitaria levar os vidros daqui mesmo? No mercado Sky estavam vendendo vidros para geleia.
    Eh soh uma sugestao, pq tenho a impressao q no Brasil vai custar meio caro.
    Da uma olhada nesse anuncio do Ebay. Esse anuncio em especifico eh do tipo compra imediata e nao leilao.
    Eu nao compro meus vidros, eu reaproveito todos os vidros q tem aquela tampinha propria para vacuo – a tampa tem um botaozinho no centro q fica flat qdo cria o vacuo dentro do vidro.

    As tampas dos porn-iogurtes da Landliebe sao desse jeito e esses sao os vidros das minhas geleias :D

    Beijukkkas

    1. Jux, não me leve a mal e nem estou desafiando você: só porque todo mundo faz igual, não significa que é certo e/ou a maneira mais indicada.

      Como falei para a Cris, o método split (de girar) funciona? Sim. Muita gente faz ou já fez? Claro. Mas o risco associado é maior, uma vez que carece de uma esterilização a mais ao fim do processo. Outros pontos também devem ser vistos, como clima e condições do ambiente. Ser prático e objetivo não significa ser seguro, né.

      Reutilizar vidros é ótimo, só não vale para as tampas, hein! Ah, vidros de geleias no estilo que vocês tem na Europa/EUA, aqui não tem. Digo, mason e balls, e muito menos as tampas “vazadas”.

  12. Através do Food in Jars cheguei numa entrevista muito interessante com a Linda Ziedrich. Ela fala justamente das diferenças de métodos – o super cuidado do americano e o “displicente” europeu. O botulismo também é comentado:
    http://tigressinapickle.blogspot.com/2010/06/interview-with-linda-ziedrich.html
    No meu contexto a geléia é feita para durar.Tradicionalmente nós colhemos quilos e quilos de morangos ou framboesas etc. e a cozinha vira nesses dias uma pequena linha de montagem.
    São dezenas e dezenas de potes, feitos… pra durarem até o inverno, quando não temos as frutas. Cris

    1. Então, Cris. Ao meu ver, existem muitos métodos, prefiro ter um passo a mais que me garante uma proteção a mais, sabe? Vai que alguém me passa mal, não é?

      Sim, é para conservar, mas ao meu ver, não precisa durar uma eternidade. O ideal seria um ano, no máximo. Ainda mais o estilo de geleia que prefiro fazer: com menos açúcar. Logo, a duração será menor também.

  13. Vitor
    Vim te conhecer. Não teve outro jeito. Andei acompanhando suas ‘considerações’ no face e adorei sua postura ‘bloguística’. É isso aí. Precisamos nos defender.
    Agora, quanto à sua compota, devo te confessar que tb adoro preparar, mas fico naquela coisa do ‘pra que fazer tanto?’…
    Quem sabe vender seja a solução.
    Bjs

    1. Fazer pouco não tem graça, hahahah O trabalho para fazer 500g é o mesmo para 2kg :P

  14. Oi Vitor,
    Queria te perguntar, onde você compra os potes? E as tampas? Estou indo pra São Paulo com a mala cheia de frutose e Gelfix pra fazer umas geléias pra minha mãe, que é diabética…
    Aqui na Alemanha, nós não esterelizamos as geléias dentro dos potes.
    Fervemos as frutas por não mais de 5 minutos junto com o gelierzucker (açúcar já com pectina e ácido cítrico E200?). Depois de enchermos os potes com a geléia, fechamos os potes com as tampas e invertemos os potes de cabeça pra baixo pro ar sair e vedar bem.
    Depois os desviramos e ouvimos o…Ploc!
    Pronto.
    As geléias duram assim uma eternidade. Só perdem a cor se você não espremer um limãozinho na hora da fervura. Tenho geléia de 2010 ainda ótimas!
    Abraço,
    Cris

    1. Em lojas de embalagens mesmo. Aqui no Brasil é comum ser vendido os vidros e as tampas separadas.

      Esse processo de inverter o vidro não é recomendado, ainda mais com tanto pouco tempo de cozimento. A chance de estragar (criar bolor ou pior toxina botulínica) é grande. Pode durar? Sim. Mas não é um método indicado. Outro detalhe, conservas (ao meu ver) não precisam durar uma eternidade. Com o passar do tempo, elas vão perder características e mesmo dentro do vidro vão “estragar”, perder cor, sabor, textura, sabe?

      Sugiro a leitura deste artigo: Como se faz: Esterilizar Vidros Para Conserva e do blog Food in Jars.

  15. Rapaz, depois de cortar cascas de laranja, descascar ” a la supreme”, saquinho com as sementes e fibras, esterelizar é o de menos…
    Abraços
    Wair
    Ps: larousse gastronomique? Touchè!

    1. Ah, os cortes e tal já encaro como habilidade básica, né? Cozinheiro que se preze precisa saber supreme, vamos combinar! hahahahah

      p.s.: always, always. ;)

  16. Deve ser bem trabalhoso. Que bom que você acha divertido, rs. Deu uma vontade louca de experimentar. Beijão

  17. oi bom dia foi legal a sua receita ,mas deveria mudar o nome pq isso nao e geleia e sim poupada de laranja .

    1. Sugiro a leitura a página 632-633 da Larousse Gastronomique.

  18. Muito bom o post! Eu adoro esse sabor de geléia, sempre compro no supermercado, tem uma marca que também não leva açúcar e que tem esse sabor, é minha preferida…mas agora sei que posso fazer em casa, e com mais uns $$$ (que vou economizar na comprar) no bolso acho que vai ficar até melhor!

    Obrigada por compartilhar Vitor!

    Abraços e boa quinta-feira!