Maionese Heinz

Maionese Heinz

A primeira vez que ouvi falar em maionese da Heinz foi há quase um ano atrás via uma cliente. Antes disso, nem passou pela minha cabeça… mas é meio óbvio, não? A empresa tem uma variada linha de mostardas, ketchups e molhos nada mais lógico.

Por causa disso, fui procurar e claro, achei. Mas só lá fora. Quem havia provado, ou alguém trouxe ou foi em solo estrangeiro.

O tempo passou e finalmente encontrei o produto. Na mesma mercearia aleatória que tem as coisas que não deveriam ter aqui no interior.

A versão adquirida é europeia feita para o mercado espanhol e português. Pode ser que o perfil de sabor seja diferente da americana. Na embalagem indica ser produção espanhola, além das informações estarem nas línguas latinas em questão.

Por incrível que pareça, gostei do produto. Como já sabem, não sou muito fã de maionese. Mas esta versão, o sabor é mais sutil do que estamos acostumados, não tem aquele gosto característico (forte) de maionese. Nada mal para um produto altamente industrializado.

A lista de ingredientes é a básica para qualquer maionese industrial:

óleo vegetal (70%), vinagre de álcool, água, gema de ovos de galinhas criadas ao ar livre (5,4%), açúcar, mostarda (água, sementes de mostarda, vinagre de álcool, sal, especiarias), sal, espessante (goma guar, goma xantana), antioxidante EDTA de sódio e cálcio.

Não sei como funciona a legislação de rotulagem da União Europeia, mas na tabela de valores nutricionais não indica a quantidade de sódio. É listado apenas as calorias, proteínas, carboidratos e gorduras.

Existe ainda a informação que os ovos usados na produção são provenientes de galinhas criadas ao ar livre. Isso não quer dizer lá muita coisa, mas serve para o marketing.

Maionese Heinz

Um detalhe do projeto da embalagem que todas as marcas poderiam copiar na cara dura, é a tampa! Tem um proteção contra vazamento. Como seria meio complicado descrever, segue a animação:

Maionese Heinz: Tampa

Sim, a imagem não é das melhores, mas deu para entender o sentido. Funciona que é uma beleza, e ainda faz a maionese sair desenhada.

Por enquanto, não é trazida oficialmente pela Heinz. Creio que possa mudar um dia, uma vez que ela comprou a Quero. E muitos produtos já chegam de modo oficial. Ao menos, aqui no interior encontro apenas por importação de terceiros.

Espero que isso aconteça logo, como é um produto restrito o preço é elevado: R$15 (bisnaga, 220g). O valor em si, não é absurdo. Mas para maionese, é. Mesmo tendo gostado, prefiro gastar em outros produtos.

Para quem interessar possa: foi comprada na Mercearia Irmãos Furuta em Londrina/PR.

Maionese Heinz

Sabor: mais suave que as nacionais, sem aquele retrogosto natural de maionese industrializada.
Joinha: ser suave e equilibrada, é marketing, mas as galinhas criadas ao ar livre é bacana. E o design da tampa é matador.
Desjoinha: caro demais para maionese, se vir por importação oficial da Heinz-Quero tem que ser mais barato.
Ranking: #7/#10 Coisa Linda.
Preço: R$15 (valor pago, pode variar)

Maionese Heinz

O mini ketchup veio de outra loja, e sim, comprei só por causa do tamanho.

ATUALIZAÇÃO – 29/11/15

Agora a maionese é produzida no Brasil no estado de Goiás.

ATUALIZAÇÃO – 30/06/13

O preço do produto deve ficar mais interessante, agora a importação é oficial pela Heinz e não por terceiros. Já vi no mercado duas opções de embalagens, uma igual à que provei e outra maior.

Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Cientista e Cozinheiro que juntou duas paixões Ciência e Comida: a melhor combinação que existe! Diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

26 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Ahhh, como disse o PF, agora que a Heinz é a importadora, um rótulo em português é colado em cima do original, com a tabela nutricional completa. Tem site e SAC. Tudo certinho e delícia!! \o/

  2. Paguei 4,75 no Sacolão Bigdog (Jardim Bandeirantes) em Londrina/PR. Ela realmente é uma delícia… eu comprei pq achei a embalagem bonitinha (mesmo pq eu nem como maionese, só meu marido) mas, seguindo a lógica da mostrada e outros produtos da Heinz q eu amo, experimentei. Da hora gente!! E a embalagem é sensacional!

  3. Achei num mini mercado aqui em João Pessoa por 8 reais e pouco, fiquei tentada a comprar, mas resolvi pesquisar na internet antes. Depois desses comentários, vou comprar!

    1. @Monica: só fica de olho que tem dois tamanhos de bisnaga. O preço deve ficar mais barato daqui para frente, é importação oficial agora!

  4. Esse lance das galinhas criadas ao ar livre acho que coisa de europeu. Aqui no supermercados os tipos de ovos que voce encontra sao: sem informacao sobre a vida das galnhas (os mais baratos), criadas no chao (nao dentro de gaiolas confinadas, os ovos custam um pouco mais), criados ao ar livre (ainda um pouco mais caros) e organicos (que se refere a criacao ao ar livre mais alimentacao das aves e tal, sao os mais caros da lista). Eu sempre acabo comprando de galnhas criadas ao ar livre porque acho os ovos de galinhas felizes mais gostosos, com a gema de cor mais forte e tal :)

    1. @Sizi: eu olho com certo ceticismo esses adjetivos, sabe? Ar livre: elas pastaram ou ficaram num cercadinho minúsculo com centenas de irmãs? Tem muita criação-granja que é assim, o que é a maioria grande se pensa em larga escala. A cor da gema é possível alterar via ração, além de não querer dizer nada do ponto de vista nutricional. É só visual mesmo.

      1. Tem de lembrar que aqui em geral as normas para produção de alimentos bem como a fiscalização são bastante rígidas, bem mais que no Brasil. Galinhas poedeiras em gaiolas como se faz no Brasil é uma prática banida na Alemanha desde 2009.

      2. @sizi: eu sei, mas o sistema de celeiro (barn system) adotado na Alemanha não significa que as aves pastam de verdade, podem se movimentar livremente, deixaram de ficar presas (o que não condeno em nada, tratar com respeito sempre!). Pode ter normas mais rígidas (e fiscalização), porém não é indicativo de saúde/segurança total: lembra do surto de Escherichia coli de 2011.

  5. Oi Vitor!!
    Eu adoro maionese.
    Fui na Casa China do Paraguai e lembrei dessa matéria… vi uma maionese apimentada da marca Tabasco, nunca tinha visto também.
    Vale muito a pena você dar um pulo lá e conferir a variedade de tantosss produtos.
    Abraços,
    Rafaella

    1. @Rafaella: qual dos Paraguais? Ciudad del Este via Foz do Iguaçu? Já me falaram dessa maionese, espero poder provar! Pô, nem pra trazer para mim, hahahahah

      1. Rsrsrs, pena que nem pra mim eu comprei, custava uns U$9,00 e com a cotação a 2,18 achei mtoo caro.
        Pedro Juan Caballero, você já veio a Campo Grande-MS né?? Deu um pulo lá?
        Se não foi vale muito a pena fazer um tour.

  6. A rotulagem esta ilegal e é passivel de multa e recolhimento. a informaçao de sodio é obrigatoria por lei! ja a informaçao de gordura trans é para ingles ver ja que a propria embrapa atesta que 100% do oleo de soja brasileiro é proveniente de muda ou grão trans. voce acham que eles USAm qual oleo?
    Nao sei se é na UE ou EUA que servir em bares e restautantes/lanchonetes maionese “caseira” feita a partir de ovo cru (só pasteurizado) é proibido! Alias os EUA em 2012 aprovaram lei que proibe servir carne crua em qualquer estabelecimento comercial…tchau steak tartare e carpaccio!

    1. @EM: quanto a rotulagem, isso eu já não sei dizer. Já sobre trans, acho que misturou as coisas… no caso, o trans que falo no ost não é para transgênico e sim para a isomeria da molécula de gordura. Aqui no Brasil também não pode servir maionese feita com ovos crus. E easy, tiger. Aqui todo mundo é tranquilo ;)

  7. Ai que legal! Eu tb não sou fã de maionese, pelo mesmo motivo que o seu, o gosto característico e forte, mas sempre que aparece alguma importada corro comprar. A ultima foi da Tabasco, mas não achei lá aquelas coisas por causa do gosto.

    Att

  8. Vitor, aqui em SP vc encontra uma grande linha de molhos da Heinz na rede de supermercado St Marche, comprei esses dias o de maionese com cebola caramelizada é muito gotoso e suave. Tem até um molho especial para lanches tipo o do Big Mac e um outro de Blue Cheese.

    abç

    1. @Lucas: os molhos são mais fáceis mesmo, já é oficial… a maionese ainda não. :/

  9. Então, aqui na Inglaterra, a coisa é diferente pelo visto todos os produtos tem informação nutricional completa. Peguei um link do Tesco pra você dar uma olhada: http://www.tesco.com/groceries/Product/Details/?id=262011874. =D

    1. @Fabi: interessante, mas os british meio que não seguem bem a União Europeia, né? hahaha A rainha faz o que quer, hahahah

      1. Os british são frescos demais. Aliás, fico imaginando o Sr. dentro de um supermercado aqui! Ia se perder! hahahaha

        Tenho feito compras semanais e passo pelo menos 1:30 dentro do supermercado escolhendo coisinhas para a semana. =D

      2. @Fabi: sua evil, eeeeevil. Eu ia perder o dia dentro de um Tesco, hahahah Compra um sofá amigo bem confortável, ano que vem quero ir aí! hahahah

  10. Esse mini ketchup é mesmo uma fofura!
    Vitor, recentemente experimentei uma maionese em bisnaga que comprei na Holanda e também me surpreendi com o sabor; é muito mais delicado que o das maioneses que encontramos por aqui. O que será que causa essa diferença? E mais, por que será? ;)

    1. @Maria: é uma boa pergunta, né? Deve ser questão de mercado local, adaptaram a receita para o gosto local, quem sabe? A Hershey’s fez isso aqui no Brasil com os chocolates dela no começo, a formulação americana não agradou o paladar do brasileiro. Se a maionese brazuca tivesse esse sabor, nossa… tava lascado. hahahah

  11. Oi, Vitor! Pois é, aqui na UE, os produtos não são obrigados a mostrar nem o teor de sódio nem o de gordura trans! Quando cheguei aqui, achei um super absurdo, já que todo mundo no Brasil discrimina a tal da trans. Ninguém nem sabe o que isso é aqui (Alemanha).

    Anyway… vivendo a aprendendo!

    1. @Nicole: gordura trans, meio nhé. Não importa o tipo, se comer demais vai fazer mal mesmo sendo as saudáveis. Não deixa de ser… gordura, hahah. Não sabia desse detalhe.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Resenha: Maionese Heinz versus Mayo Kraft | PratoFundo

    […] A maionese da Heinz eu já conhecia faz um tempinho, desde 2012, quando descobri que a empresa também produzia outros condimentos. Na época foi uma versão importada vinda da Europa. Tinha achado diferente, pois nunca tinha visto e a embalagem chamou a atenção, apesar do preço ser alto devido a importação: Maionese Heinz. […]

  2. @Falayu

    RT @pratofundo: {PF@Prova} Sabia que a Heinz tem maionese também? Dá uma olhada: http://t.co/3l0rnkaH http://t.co/Ht4Komgz