Pimentão: Nem Fêmea, Nem Macho. Ambos.

Última atualização: 5 de dezembro de 2016

Por em

Pimentão: Nem Fêmea, Nem Macho. Ambos.

Foto: Rawku5 e Zsuzsanna Kilian

Nas últimas semanas apareceu bastante lá no facebook (já curtiu a nossa page? http://facebook.com/pratofundo) uma imagem mostrando que dependendo do número de lóculos (“pézinhos”) do pimentão seria macho ou fêmea.

No começo não dei tanta bola, mas tinha algo me incomodando na informação. Os dois semestres de botânica na faculdade mostraram seu valor. Pimentão macho ou fêmea está equivocado. Em outras palavras, está errado botanicamente.

Pimentão é uma das várias plantas que compõem a espécie Capsicum annuum. Como assim? Uma espécie com várias plantas? Exato. Existem variedades dentro da própria… espécie!

Se falar do gênero, Capsicum sp., a lista fica ainda maior. As pimentas poblano, jalapeño e caiena são todas Capsicum annuum também. Igual ao pimentão. Na teoria, ele seria uma pimenta, mas sem picância nenhuma. A planta não produz a capsaicina, a substância responsável pelo picante.

Macho? Fêmea? OS DOIS!

O pé de pimentão produz flores hermafroditas, ou seja, é uma flor completa tendo órgãos femininos e masculinos. Para gerar novos frutos, a flor se autopoliniza. Mas polinização externa (pólen de outras flores) também pode acontecer.

Flor Pimentão

1) Gineceu: estigma, parte dos órgãos femininos e 2) Androceu: antera, parte dos órgãos masculinos | Foto: Clayton O’Neil

O formato é uma característica genética de cada planta e não indicativo do “sexo” dela. O fruto produzido, se fosse para classificar, é hermafrodita. Melhor: as sementes são possíveis embriões para gerar uma nova planta hermafrodita.

Existem plantas fêmea ou macho, sem dúvida. Porém, essa característica é dada pelas estruturas encontradas na flor de cada planta.

Um exemplo que a natureza procura a melhor maneira de se adaptar é o famoso mamão papaya: a planta pode ser fêmea, macho ou hermafrodita. Dos três, apenas a planta fêmea e a hermafrodita produzem frutos. A flor macho pode polinizar outras flores (fêmea ou hermafrodita), mas não conseguirá produzir frutos devido aos órgãos femininos serem atrofiados (não funcionais).

E pensar que reclamei do Michael Pollan por ficar descrevendo a vida sexual do milho do livro “O Dilema do Onívoro”. Mordi a língua.

Inscreva-se no canal do PratoFundo

Para usar o pimentão em relação ao seu sabor, a ideia básica sobre amadurecimento se aplica aqui. Quanto mais maduro, mais adocicado e suave. O pimentão verde como o próprio nome já diz, não está maduro. Então, o seu sabor será mais “forte” que o vermelho que é o fruto totalmente amadurecido.

As outras cores como roxo, laranja e creme são de plantas diferentes. Para algumas variedades não existe mudança na coloração.

Além disso, o paladar de cada um também é importante. A percepção do sabor e aroma é diferente entre a gente. A maneira de usar e qual escolher vai depender da preferência pessoal.

Particularmente, prefiro o vermelho e amarelo e sempre queimo na boca do fogão para tirar a pele. Devido ao calor acaba ficando ainda mais suave e com sabor de defumado/queimado.

Pimentão: Burn baby, burn!

Bibliografia

Compre pelos links abaixo. O valor não muda e você ajuda o PratoFundo:
SubmarinoWalmartShoptimeExtraAmericanasPontoFrioSaraivaLivraria CulturaFnacSephora

Confira outras ofertas e promoções na XEPA!

Após 600 dias os comentários são fechados automaticamente. Qualquer coisa, entre em contato.

5 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Sem Avatar Diego Rhoger:

    Parabéns, Vítor Hugo, excelente artigo!

    Quando publicamos alguma informação é preciso que tenhamos o mínimo de conhecimento para não transmitirmos a informação errada! Sua matéria foi bem ao ponto, diferente de Michael Pollan que ficou divagando sobre o milho, também relutei esta parte! :)

    Continue mantendo a qualidade de seus artigos, eu já o acompanho a algum tempo e fico muito feliz por isso!
    Abraço! :)

    1. Obrigado, Diego! Sempre busco estudar e conferir bem as referências antes de publicar alguma informação, como a gente bem sabe, o que tem de equívoco na gastronomia não é brincadeira, né?

      Ufa, não fui o único sobre a questão do milho… hahahah quando cheguei nessa parte quase não acreditei!

  2. Oi Vitor Hugo!
    Bom saber que não existem pimentões “machos” ou “fêmeas”, mas aquela informação sobre o uso (mais doce ou apropriado para saladas ou mais apropriado para cozimento), procede?
    Abs,
    Amelí

    1. O sabor vai depender se o fruto está maduro ou verde ainda, e claro, do paladar de cada um. Por exemplo, o pimentão verde (o mais comum) é um que foi colhido antes de amadurecer, o vermelho é o “mesmo” só que totalmente maduro. As outras cores creme, roxo, laranja são todos de plantas diferentes. Então, quanto mais maduro mais doce e suave será o pimentão.

  3. Sem Avatar Ana:

    Também estranhei a informação. O facebook está um bocado como a coreia do norte, nunca se sabe o que é verdadeiro…

«

»