kMix Batedeira Manual Kenwood: Compacta e Robusta

Última atualização: 5 de dezembro de 2016

Por em

kMix Batedeira Manual Kenwood: Compacta e Robusta

Há muito tempo atrás comentei sobre a chegada ao Brasil da marca Kenwood com a linha kMix de eletroportáteis: batedeiras, mixer, cafeteiras e chaleiras (leia: Linha kMix).

O tempo vai, o tempo vem… e sempre fiquei de olho nessa linha por fugir do padrão em relação as cores. Apesar de gostar de tons sóbrios, um ponto colorido não faz mal à ninguém. Infelizmente, para mim, o mercado alvo era o de luxo para concorrer com a Kitchen Aid. Logo, o preço não era dos mais convidativos. Continua não sendo.

Porém, as lojas de varejo fazem umas xepas promos e justamente numa dessas resolvi comprar a Batedeira Manual Kenwood Raspberry. Não só pelo preço em si, até por que não foi tão barato assim, mas por necessidade também. Apesar de ter uma batedeira planetária (sim, é uma Neidinha), ela é grande demais para preparos corriqueiros.

Esta de mão sempre vejo os youtubers gringos usarem, claro que em alguns casos eram parceiras entre as partes. Mas aparentava dar conta do recado e precisava de um produto que aguentasse o meu uso.

Em tempo, a Kenwood (inglesa) foi comprada pela marca italiana De’Longhi em 2001. E a Kenwood japonesa é outra empresa focada em equipamentos de audio e pertence a JVC.

Design

kMix Batedeira Manual Kenwood

O acabamento é todo arredondado e compacto, o que transmite um ar mais harmônico para a peça. Não é visualmente agressiva, o que eu acho um ponto bem positivo. Ainda mais considerando a sua cor: um vermelho queimado/mais escuro e esmaltado.

A batedeira tem uma pegada diferente do que estamos acostumados: é pesada e robusta. O corpo principal é de alumínio fundido e envolve o motor de 250W no modelo de 127V (350W para 220V). Devido a isto, ao utilizar proporciona uma sensação de maior estabilidade. Porém, segurar por muito tempo os cerca de 1,3kg não é uma tarefa muito divertida.

kMix Batedeira Manual Kenwood

A alça é revestida por um material que parece borracha o que oferece aderência durante o uso. Nos testes não houve casos de escorregões, assim como a base. No modo descanso, ela fica em pé com os batedores na horizontal. O mecanismo de fixação dos batedores são de plástico, o que pode limitar a vida útil da batedeira. Porém, creio que praticamente todos os equipamentos da categoria sejam assim, independente do fabricante.

Logo acima da base há uma reentrância para enrolar e guardar o fio. A funcionalidade tem boa intenção, mas não cumpre totalmente a função. Parte do fio perto do plugue fica para fora da batedeira e do suporte de armazenamento.

kMix Batedeira Manual Kenwood

Modelo

Não tive muita opção em relação ao modelo, no Brasil, só é encontrado um: HM791 Raspberry, o nome da fruta é codinome para a cor. No exterior existem outras opções como branco (coconut), preto (mars black), creme (almond), azul (majestic blue) e amarelo (summer yellow). Se eu pudesse ter escolhido queria a branca ou a creme, pois a batedeira principal é preta.

Acompanha o produto um suporte de armazenamento em plástico para a batedeira e os pares de batedores. Um par para massas leves (bolo, bater claras, chantilly) e o segundo em espiral para massas mais pesadas, ambos de aço inox. Tem botão dispensador para liberar os batedores.

Inscreva-se no canal do PratoFundo

Funções

kMix Batedeira Manual Kenwood

A velocidade possui cinco níveis e o pulsar. Particularmente, pensei que seria mais potente de modo geral. As velocidades mais baixas (1-3) são realmente leves, enquanto a 4-5 possuem a potência que eu gostaria mais no começo. Por exemplo, a quatro poderia ser a 3. É uma preferência pessoal e pelo meu uso básico: cremar manteiga, óleo e açúcar. O que exige uma força a mais. Para claras em neves e chantilly não há problemas.

kMix Batedeira Manual Kenwood

Optei por não utilizar os batedores de massa pesada (pão) ao ver o funcionamento com massa de bolo, não valeria o estresse mecânico no equipamento. Para isso, acabo usando a batedeira principal ou sovando na mão mesmo, dependendo da quantidade.

Embalagem

kMix Batedeira Manual Kenwood

Quem me acompanha pelas mídias sociais (instagram, twitter e snapchat) já sabe que gosto bastante de embalagens mesmo não entendendo nada sobre o assunto. Chamou a atenção, é bem provável a vontade de comprar.

Antes da compra não sabia como era, afinal nunca tinha visto ao vivo. E a surpresa foi bem-vinda. A identidade visual é simplista e cumpre muito bem a sua função. A imagem da batedeira tem um acabamento envernizado, parecido com cartões de visita. O material é resistente, um ponto muito importante, pois para equipamentos grandes eu guardo as caixas. Durante mudança de casa facilita bastante.

Conclusão

kMix Batedeira Manual Kenwood

Apesar de alguns pontos não estarem dentro da minha expectativa, no geral, a batedeira cumpre o seu papel. Ser usada em receitas corriqueiras em que não é necessário o uso da batedeira planetária. A robustez da construção dela faz valer a pena. Porém, numa última busca antes de publicar não encontrei mais a venda nas lojas online.

Pontos negativos

  • Sistema de armazenamento do cabo não ser tão eficiente
  • Velocidades mais leves do que o esperado
  • Pesada para uso prolongado

Pontos positivos

  • Construção em metal é robusta
  • Compacta o suficiente
  • Facilidade de armazenamento
  • Design competente
  • Desempenho consistente

Especificações Gerais

Produto: kMix Batedeira Manual (HM791)
Cinco velocidades, pulsar e dois pares de batedores
Potência: 250W (127V)
Dimensões: 22 x 17 x 17,8cm
Peso: ~1,5kg
Preço sugerido: r$330 a r$500

Compre pelos links abaixo. O valor não muda e você ajuda o PratoFundo:
SubmarinoWalmartShoptimeExtraAmericanasPontoFrioSaraivaLivraria CulturaFnacSephora

Confira outras ofertas e promoções na XEPA!

Vamos comentar? :D

3 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Gostei tanto do rewiew que fui atrás dela na internet e também não achei mais para vender… mimimimi

    Tenho duas planetárias, uma neidinha e uma kMix, mas sinto falta de uma batedeira de mão para as pequenas coisas do dia a dia, como uma quantidade média de chantilly (uso sifão para pequenas quantidades) e para bater claras em banho maria, por exemplo. Vou ver se consigo alguém disposto a trazer da terra do tio sam.

    1. Eu suspeito que a Delonghi (a empresa-mãe) vai tirar a marca do Brasil… lá na gringa tem várias opções, até da Neidinha!

      1. Será? Eu tenho visto o marketing deles mais focado na Cooking Chef, que seria uma concorrente da Thermomix, que parece que finalmente emplacou no Brasil. Talvez eles optem pela linha mais simples, como a que vende no sam’s club e deixem de fora os produtos mais top’s fora do mercado nacional, como tantas empresas fazem. É uma pena para nós.

«

»