Kibe ou Quibe: Salgado de Festa

Por em

[Video: Kibe ou Quibe: Salgado de Festa]

Kibe, quibe, kibbe, quibi e insira aqui a sua maneira de escrever o nome do prato. É uma comida tão difundida no Brasil que por vezes poderia ser considera um prato tipicamente nosso. Mas como sabemos, é sempre associado com as culinárias árabe e turca.

Porém, vai mais além. Tem como base a “Cuisine Levantine” (espero que esteja correta a tradução) que tem origens durante o Império Otomano. O nome deriva de kubbeh que em árabe significa bola.

Não é só aqui que faz sucesso, é comum no Iraque, Jordânia, Síria, Palestina, norte da África, Turquia, Chipre, Península Arábica, Armênia, República Dominicana e, nós, Brasil.

Esta receita é bem antiga, na verdade, já fiz algumas atualizações nela e como estamos em período de festa aqui no #PF10anos, achei oportuno refazer o video dela.

Isso, refazer. Bem no começo, havia um vídeo, mas acabei removendo devido a qualidade duvidosa. A receita original veio do do Álvaro Rodrigues quando ele mostrou no programa da Ana Maria Braga ainda estava… Record. Eu disse que era antiga.

Essa receita pede que os kibes sejam recheados! Sim, ao invés de serem totalmente maciços com a massa, eles são recheados com carne moída previamente refogada. Também é possível usar queijo, fica muito bom também.

Kibe ou Quibe por PratoFundo.com

Kibe

  • Pré-preparo: ~1h20 minutos
  • Tempo de cozimento: ~5-10 minutos
  • Rendimento: ~30 unidades, ~50g/cada (varia de acordo com o tamnho)
  • Adaptado: Álvaro Rodrigues .

Ingredientes: KIBE

  • 500g carne moída (I) (patinho, coxão mole)
  • 200g carne moída (II), para rechear
  • 500g trigo para kibe
  • 300g cebolas bem picadas (~02 unidades médias)
  • 40g dente de alho ralados (~06 unidades)
  • ~35g hortelã fresca (~1 xíc. folhas de hortelã inteiras)
  • Opcional: ~15g salsinha fresca (~1/2 xíc. folhas de salsinha)
  • Sal refinado
  • Óleo para refogar e fritar
  • Pimenta do reino preta moída
  • Pimenta síria
  • Zaatar
  • Opcional: canela em pó, caso não tenha pimenta síria e zaatar

Ingredientes: CALDO

  • Partes duras do alho-poró
  • 01 cenoura grande
  • 02 cebolas grandes
  • Talhos de salsinha
  • Talhos de cebolinha
  • Grãos de pimenta do reino preta
  • Opcional: 02 folhas de louro seco
  • Sal refinado
  • 01L água
  • OU 02 cubos de caldo de carne (escolha o que tiverem menos sal)

Modo: CALDO

  1. Corte os ingredientes já limpos em pedaços uniformes.
  2. Colocar na panela de pressão e adicione a água. Neste caso, coloque cerca de 1-1,2mL. A sua panela deve ter capacidade de pelo menos 3L.
  3. Cozinhar em fogo alto até começar a chiar, abaixe o fogo, e cozinhe por 15 minutos.
  4. Desligue e remova a pressão completamente antes de abrir.
  5. Coar o líquido. Os vegetais estarem bem cozidos, podem ser usados em sopas para dar corpo, mas não vão contribuir em sabor.
  6. Deste caldo será usado 750mL, temperar com sal. A quantidade pode ser generosa (~2-3g). Este caldo temperado será usado para hidratar o trigo de kibe e deve estar bem quente/fervente. O que sobrar de caldo pode ser usado em sopas, feijão e afins.
  7. Se usar caldo em cubo: ferver 750mL de água, então, dissolver os cubos. Neste caso, não precisa colocar sal no caldo.

Modo: KIBE

  1. Despeja o caldo (de legumes ou de cubo) fervente no trigo, misture. Cobrir com plástico filme e um prato. Reservar por 1 hora.
  2. Numa panela refogar a carne do recheio (II) com alho e cebola (os mesmos que irão no kibe). Temperar com sal, pimenta, pimenta síria e zaatar, caos não tenho, use canela.
  3. Picar muito bem a hortelã e salsinha momentos antes de usar.
  4. Passada a 1 hora, misture trigo hidratado, cebola, alho e carne. Mexa muito bem. Junte a hortelã e salsinha picadas. Temperar com sal, pimenta, pimenta síria e zaatar, caos não tenho, use canela. Prove o tempero.
  5. Prepare uma tigela com água. Pegue cerca de 50g de massa de kibe, faça um bola, umedece o dedo indicador e vá perfurando a bola e ao mesmo tempo girando as mãos para formar um canudo de carne.
  6. No espaço, preencha com a carne refogada já fria. E feche o kibe usando a parte interna das palmas das mãos para formar a ponta do kibe, e vá apertando bem. Repita até acabar toda a massa de kibe.
  7. Fritar em óleo quente (170-180ºC) ao poucos até fica bem dourado.
  8. Servir com limão, pimenta ou o que desejar.

Observação
Trigo para kibe: ele irá hidratar bastante e inflar, é normal. Acredite, é essa quantidade toda mesmo.
Cubo de carne: o trigo hidratado com o caldo de cubo de carne… fica melhor. É quase heresia falar isso, mas é verdade.

Kibe ou Quibe por PratoFundo.com

Compre pelos links abaixo. O valor não muda e você ajuda o PratoFundo:
SubmarinoWalmartShoptimeExtraAmericanasPontoFrioSaraivaLivraria CulturaFnacSephora

Confira outras ofertas e promoções na XEPA!

Vamos comentar? :D

18 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Amo, amo amo!! Que linda foto e adorei o post!

  2. Sem Avatar Nina:

    Impressionante a miscelânea de sabores no Brasil. No nosso dia-a-dia estão presentes alimentos típicos de tantas nacionalidades…
    bjo

  3. Sem Avatar Leo:

    Kibe tem seu (grande) valor. Inclusive o cru, quando bem feito, eu curto bastante.

  4. Sem Avatar Goreti:

    Díficil não agradar Gregos e Troianos com essa iguaria, ficando de fora os vegetarianos, claro…
    Adorei o post, incluindo o vídeo de suma importãncia pa ra muitos.

    Beijos!!!

  5. Amo kibe, e nunca fiz acredita? Sempre faço o assado para evitar a fritura…risos. Mas adorei sua receita e vou experimentar…e o caldo a jato da Neide realmente é um espetáculo de dica…também amei.
    Beijos

  6. Sem Avatar Simone Izumi:

    Ai que talentoso, que caprichoso…que high tech(agora com vídeo no youtube!!!) …QUE ORGULHO!!!!!! Eu nunca fiz kibe…aliás, para mim parece ser muito complexo fazer coxinhas, risolis, kibes…mas vendo vc fazer, me parece ser a coisa mais fácil do planeta….rs
    Adorei!!
    becs

  7. Uma delícia, sequinho…
    Adorei a dica de hidratar o trigo com caldo de carne, não vou esquecer este detalhe que deve fazer muita diferença.
    Bjs!

  8. Sem Avatar Dricka:

    Ficaram muito apetitosos seus kibes.
    Realmente fazer é bico, enrolar é onde o bicho pega.Video utilissimo.Rsrsrs
    Ah! e posso te confessar uma coisa? Eu acho esse negócio de usar luvas pra cozinhar uma furada.Porque veja bem todas as bacterias que vão para a mão tb podem ir para a luva, sem contar que vc pode por as mão nos mesmos lugares com luva ou sem, ou seja, se o cozinheiro for porco a luva não vai ter muita utilidade, sem contar que é mais fácil lavar as mão do que a luva.Eu sinceramente tenho muito medo de mão de cozinheira(o) enluvada.Rsrs
    Bjs

  9. @Lica: kibe é uma delícia, com coalhada e uma pimenta! :D

    @Nina: para a felicidade de todo guloso! uheuehueh

    @Leo: nem me fala rm kibe cru… com azeite e hortelã! Nham

    @Goreti: acredita que foi minha mãe que pediu para fazer, isso que ela é vegetariana! Mas esse kibe ela come, hahahah

    @Fer: de vez em quando não tem problema, não? Só evito frituras porque suja a cozinha toda, uahuahauhauh

    @Izumi-sama: mas como assim!??! Você mexe com o ingrediente mais emotivo do mundo.. hahaha, olha a desculpa!

    @Luciana: fica muito mais fácil, e como o caldo está fumegando de quente, o trigo ‘cozinha’ e tenro. :D

    @Dricka: A vigilância sanitária preconiza o uso de luvas quando se manipula alimentos, se necessário. Considerando que o local for bacana, tudo limpo e tudo o mais, o manipulador não vai sair andando com a luva e pegando em tudo que é material, né?
    Se o cozinheiro for “porco”, de nada vai adiantar, nem lavar as mãos ele irá! uheueheuh
    Pela minha pequena experiência em cozinhas comerciais, o que a gente mais faz é lavar a mão, praticamente, a todo momento. heheheh

  10. Nós amamos kibe!
    Descendemos do Líbano e tudo o que vem de lá nos mobiliza!
    Beijocas

  11. Sem Avatar vivian:

    que delicia !! fiz quibe assado pro almoço de segunda. Adoro quibe e os seus ficaram divinos

  12. VIctor, amei seus vídeos, só hoje consegui vê-los. Assim como suas receitas e o Prato, são um capricho só, parabéns!
    E nunca soube como rechear os kibes, agora já posso testar :)
    Um beijo

  13. Sem Avatar Michel:

    Tu tá chique com vídeo.

    É Vitor, tá perto de ser um autêntico quibe libanês. kkkkk
    lembrando que sou filho de um.

  14. Sem Avatar Marcele Martins:

    VH!
    Cara, vc tem maior prática pra modelar!
    Os meus sempre ficam redondinhos por pura falta de jeito! Vou tentar sua técnica!
    Muito legal!
    Bj!

  15. Sem Avatar Katia:

    Gostei da receita. No recheio do meu kibe, tempero com coentro e cominho em pó, sumac e canela em pó, além de salsinha picada (em receitas árabes costumo colocar salsinha pelas suas propriedades “anti-bafo de alho” ;P).
    Aqui em casa além do limão, acompanhamos também com molho taratour (tahine, suco de limão, alho, sal e um tico d´água) por causa do marido que é egípcio.
    Achei interessantíssimo o caldo expresso. Vou experimentar. Prefiro caldos caseiros, mas dá um trabalhão. Esse parece que vai ajudar muito.

  16. Sem Avatar Ivelise:

    ADOREI sua receita, sem falar no video que ajudou um monte! Sinto muita falta da comidinha brasileira tao variada, moro no Canada jah ha 5 anos e quibe sempre foi um dos meus favoritos… vou testar hoje mesmo!

    Parabens pelo blog, nota DEZ!!!
    :-)

  17. Sem Avatar Damien Sandow:

    Fiz um kibão delicioso pro meu disk kibe, seguindo as dicas, maravilhoso VH!

  18. Sem Avatar Luìza Cerqueira:

    Aqii a gente hidrata o trigo com água fria mesmo . Mas amei a dica, vou testar. costumamos usar cuminho e pimenta do reino tb, tanto na massa quanto no recheio ( também fazemos com recheio separado!). Para o alho não dar “bafo” ru tiro o “meio” dele antes de machucar ;) Ah, tb passamos o trigo umas 3 vezes na máquina de moer (herdada da minha avó !). A massa fica bem lisinha!

«

»