Fermento Sourdough – Parte 2

Experimento Culinário: Especial Sourdough - Dia 4 - Catalisou?

Seguimos com o especial de Fermento Natural na produção de uma matriz de sourdough. Chegou agora e está perdido? Sem problemas, a primeira parte: Fermento Sourdough – Parte 1

Dia 4

O cheiro como é esperado está cada vez mais azedo. Não digo de comida estragada, mais é bem próximo disso, creio eu. Comer de colherinha?

Particularmente, acreditava que a essa altura deveria estar bem fermentado. Mas ainda faltam alguns dias, então, tenhamos fé! E por incrível que pareça essa semana está menos calor que o normal o que deve influenciar no crescimento. Sem falar que no dia de fazer o pão mesmo, é colocado fermento biológico, então, nunca se sabe.

Experimento Culinário: Especial Sourdough - Dia 4 - Catalisou?

Dia 5

Especial Sourdough: Dia 5 - Fermentou!

Como diria o meu homônimo Victor Frankenstein: It’s Alive! It’s Alive! Isso que ontem havia reclamado que não estava aquela fermentação toda.

Lembra a esponja (uma pré-ativação do fermento) que em algumas receitas de pão é pedida, bem aerada. O odor de centeio já diminui e o azedo começa a tomar conta. Um detalhe que deve ser registrado, aquele meu temor de outros fungos aparecerem, aconteceu. Não no fermento em si (eu creio), mas nas laterais da vasilha, por via das dúvidas retirei a parte visível. Tudo bem que se tiver outros fungos mesmo, já vai estar na massa de qualquer maneira.

Rogério (do amuse Bouche) e a Ana Elisa (do La Cucinetta) comentaram sobre o fato da receita do Gordon Ramsay, na continuidade do pão, ainda levar fermento biológico.

O porquê disso, eu nem imagino, mas vendo pelo lado biológico, posso dar meus 2 centavos de contribuição. Acredito que no ambiente não deva ter tanta variedade de fungos que fiquem na forma de levedura e fermente de maneira tão rápida quanto o fermento biológico (Saccharomyces cerevisiae), por isso essa ajuda extra, tudo bem que a quantidade é mínima (10g do fresco) comparado com o fermento-mãe (300g). Ou algum outro motivo aleatório que nós, meros mortais, desconhecemos.

Mas o importante é: Está vivo! Está vivo!
Especial Sourdough: Dia 5 - Fermentou!

Dia 6

Especial Sourdough: Dia 6 - Fermento Natural Está Pronto

Depois de longos 6 dias acredito que o fermento está pronto! Irei fazer o pão o quanto antes. O cheiro de centeio não existe mais, agora é odor de vinho branco! Bem forte e característico. Sério, ao menos para o meu olfato meio torto. E continua vivíssimo, é possível escutar a fermentação!

Resultado

Confira o resultado do fermento, ou seja, o pão: Fermento Selvagem: Pão.

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

8 Comentários (Deixe o seu!)
  1. @Mírian: ah, é a coragem que todo mundo tem para testar novas receitas, né? heheh Vamos lá, falta 2 dois dias e avante!

    @Akemi: uhuahauh, humor é o ingrediente que não pode faltar, né? :D

    @Pat: sua habilidade na confeitaria te abstem de qualquer coisa, que a gente sabe que vai dar certo! :D

    @Bete: eu gosto de pão, mas gosto ainda mais do processo todo na realidade, heheh. Uia, sério? uhauahuahua Gostei disso!

    @Letícia: todos estamos! Bolhas! =D

    @Michel: tempo é tudo!

  2. Tenhamos paciência para os danadinhos crescerem. Até sábado.

  3. Uia as bolhas! Estou na torcida para que dê certo!

  4. Boa sorte com o seu sourdough! Eu tenho um pote de catalisador na geladeira que eu nem toquei há meses…já que estou tentando emagrecer uns quilos e portanto evitando carbohidratos. Que saudade de pão com manteiga! UAH! E pão sourdough com manteiga, oba, melhor ainda. Se der bem, vai fazer mais que cantar ao sair do forno…vai fazer uma sinfonia! BOA SORTE!

    Traduzido para o inglês, o nome do seu blog, “prato fundo,” faz um trocadilho legal. “Deep dish” pode ser um tipo de torta, ou a famosa “deep dish pizza” do Chicago, que tem uma massa diferente (grossa, feita com farinhas de trigo e milho) do que a fininha massa napolitana, mas também, “to dish” (verbo transitivo) pode ser fofocar, bater um papo, conversar.

  5. Preciso me aventurar assim, também!

  6. Vitor, devorei seus textos sobre essa experiência de fazer o próprio fermento! Aqui está a maior febre de fazer pães com fermento-mãe natural! além de explicar todo o processo e até a escolha dos ingredientes, algumas passagens estão hilárias e vi-me gargalhando sozinha aqui! rsss
    Estou torcendo pelo sucesso do fermento! Bjs

  7. corajoso, hein rapaz? fermento feito em casa, whoa! :)

    eu ainda não tentei nenhuma dessas, mas tô acompanhando e torcendo pela tua experiência! boa sorte!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Fermento Natural de Sourdough - Parte 1 | PratoFundo

    […] Confira a segunda parte em Fermento Natural de Sourdough – Parte 2. […]

«

»