Batedeira KitchenAid: Tudo o que Você Precisa Saber, Vale a Pena?

A batedeira KitchenAid é sem dúvida a queridinha e objeto de desejo de quem gosta de cozinhar ou quer ter uma cozinha gourmet, mas será que vale o investimento dela aqui no Brasil?

Foto com 12 batedeiras da KitchenAid em cores diferentes

O texto apresenta links do Programa de Afiliados que o PratoFundo participa, ou seja, caso você faça a compra, o PF recebe uma porcentagem sobre a compra. Não se preocupe, você não paga nada a mais por isso.

Se você acompanha blogs, canais e até programas de TV americanos você já viu a silhueta tradicional da batedeira KitchenAid, é impossível não perceber o seu formato que praticamente sua marca registrada. Nos EUA é um item básico de qualquer cozinha.

No Brasil, podemos dizer que ela é até recente se comparado com os EUA. Quem lembra quando era vendida pela Brastemp? Anos atrás! Em tempo: isso foi possível, pois tanto a KitchenAid quanto Brastemp são marcas-irmãs e controladas pela empresa Whirlpool Corporation.

Só depois desse teste de mercado que a marca veio oficialmente para o Brasil. Naquela época, não tinha a variedade de cores de hoje em dias e nem os outros equipamentos da marca que são possíveis de encontrar agora.

Qual o meu modelo: KitchenAid Artisan

Tenho a minha batedeira KitchenAid desde 2010, o modelo é Batedeira KitchenAid Artisan Onyx Black (KSM150PSOB). De tempos em tempos ela faz uma aparição nos vídeos do canal (Youtube.com/PratoFundo) e nos Stories (Instagram.com/PratoFundo). Geralmente, eu chamo de Neidinha. Por cauda o nome, kitcheNAID, NAID: leia-se Neide, logo, Neidinha. E eu tenho certeza que o PR da marca deve detestar.

Batedeira da marca KitchenAid vista de lado

O modelo Artisan 5 Qt. é o mais comum de ser visto por aí. A minha é uma versão antiga, comprei antes da mudança do plugue da tomada e da alavanca de travamento da cabeça. Nas versões atuais existe um mecanismo que faz voltar a posição padrão dele, eu particularmente não gostei disso quando usei uma mais nova.

Batedores da batedeira: gancho, plano ou raquete, e claras em fundo branco

Ela tem com 3 batedores todos de metal: gancho (massa pesadas e com fermento), plano ou raquete (massas pesadas de bolo, biscoitos e afins) e de claras (para massas aeradas). E a tigela de metal com capacidade de 4,8L (5 quarts) e protetor de respingos de plástico transparente.

Batedeira KitchenAid: Meu uso

Menos do que eu imaginei, devo confessar. Por dois motivos principais: 1) é grande e dá aquela preguiça de ficar trazendo pra cá e pra lá; 2) justamente por ser grande, para receitas pequenas não vale o trabalho e nem sempre vai conseguir bater volumes baixos.

Mistura aerada de exemplo de como funciona a batedeira KitchenAid com o batedor de claras.

Exemplo de mistura leve/aerada: creme estilo sorvete com gelatina super aerado.

Porém, quando preciso fazer receitas que exigem força e em quantidade é excelente. Como o Buttercream Suíço, bolo Chiffon Cake e Marshmallow não tenho do que reclamar.

O que todas essas receitas tem em comum, é serem a base de merengue ou espuma. Ou seja, massas são leves ou com muitas claras batidas.

Posso fazer pão na Batedeira KitchenAid?

Poder você até pode. O manual indica que para massas pesadas deve usar o batedor gancho e bater na velocidade 1 ou 2. Mas não fala claramente pão, fica subentendido, ou como eu gosto de falar, na zona cinza: a gente não disse nada, você que entendeu isso.

Imagem esquemática do manual em português da batedeira KitchenAid indicando quando usar os diferentes tipos de batedores

São as duas velocidades mais baixas, lógico, da batedeira. A velocidade 1 é chamada também de Stir (misturar/mexer em inglês) e a velocidade 2 são bem lentas, de verdade. Para massa pesada, pensando em pão, não vai fazer nada para desenvolver o glúten.

Ou até vai, mas vai demorar bastante o que tira o propósito de usar um equipamento.

Já usei a minha para fazer pão, mas nunca todo o processo. Começo nela, espero formar uma massa semi-homogênea e finalizo na mão para não forçar demais a batedeira. Como você pode imaginar, eu não uso apenas as velocidades 1 e 2, uso nas mais altas.

Imagem esquemática do manual em inglês da batedeira KitchenAid indicando quando usar os diferentes tipos de batedores

Mesmo o modelo Profissional (aquele que a tigela sobe ao invés da cabeça se mexer), o manual indica que só use na velocidade 2. A imagem é do manual em inglês, pois durante a produção do texto no site brasileiro o modelo não estava mais listado e nem consegui achar o manual lá.

KitchenAid e o Mercado de Luxo

Uma diferença gritante de mercado: no Brasil, o produto é direcionado para o mercado de luxo. Seja pelo marketing da marca em si e quanto pelo valor. É um equipamento caro, isso não tem como discutir.

Batedeira KitchenAid: Modelo Limited Edition Heritage Artisan Series Model K 5

Modelo especial de comemoração de 100 anos da marca: Limited Edition Heritage Artisan Series Model K 5 | Foto: KitchenAid USA

Nos EUA, é um item comum e não tão luxuoso de uma maneira geral. Se tiver com sorte, consegue por menos de $270 na Amazon americana. Claro, existem os modelos especiais. Mas na essência, pelo que a gente vê e lê, não é focado nesse nicho de luxo do mercado.

E aqui que entra a vontade de ter uma cozinha gourmet: quer mais para criar a composição bonita do que pelo uso. Se tem condições para isso, vai em frente!

Devo comprar KitchenAid?

Para responde essa pergunta, eu faço mais duas: você realmente vai usar a batedeira? Quero fazer essa receita, mas não tenho batedeira? Pensa aí com seus botões quantas vezes isso aconteceu.

Pode parecer que eu não gosto da batedeira KitchenAid. Muito pelo contrário. Gosto, porém a minha expectiva era bem maior do que o produto entregou para o meu uso. Lembre-se disso: essa foi a minha experiência, ok?

Fiquei naquele meio de campo: para receitas pequenas é muito trabalho (e pode não misturar direito) e para massas pesadas pode quebrar se usar em velocidades altas. Percebe?

E a grande maioria das pessoas, pelo que eu já vi, quer usar para bater massas mais pesadas. Ou seja, fazer pão mesmo. Como eu disse antes, poder você até pode. Mas a durabilidade será menor.

Gif animado do Zac Efron dizendo: I'm not mad, I'm just disappointed

Tanto que para receitas de baixo volume como Bolo Básico de Baunilha comprei outra batedeira, mas de mão: Batedeira Manual Kenwood. E uso muito mais.

Considere que o meu uso é doméstico, mas um pouco mais intenso que uma casa normal. Digo, eu faço receitas como trabalho. Não chega a ser em escala comercial, porém é maior comparado com quem não trabalha com isso.

Durabilidade: Mecanismo de Segurança

A batedeira tem um mecanismo de segurança (fail-safe) para não quebrar o motor chamado de worm gear (engrenagem verme) que é feito de nylon ou outro tipo polímero (como se fosse plástico) para absorver o estresse e fricção. A função dele é proteger a batedeira como um todo, ou seja, eventualmente irá quebrar como foi projetado.

É justamente este mecanismo que está ligado a durabilidade que comentei antes. Se forçar demais a batedeira, a vida útil vai ser menor.

Comparativo entre as engrenagens de nylon e a de bronze entre os modelos de batedeiras

A maneira que é implementado o mecanismo é diferente entre os modelos. A versão mais comum que é a Artisan, a engrenagem é de nylon ou outro plástico. Enquanto, o modelo Profissional 600 (que não é vendido no Brasil) é de uma liga metálica, geralmente, bronze. Um pouco mais resistente que plástico, mas ainda mantendo a função de proteger o equipamento.

Porém, existe também um modelo mais antigo da linha Pro 500 (ou ProLine 500 que também não tem no Brasil) que a engrenagem é de nylon. O pessoal americano diz que esse modelo em particular retém muitas características da antiga dona na marca, Hobart. A Hobart era a dona original da KitchenAid (até 1986 quando foi formalizada a venda para a Whirlpool), é uma marca mais conhecida por equipamentos para restaurantes e afins.

Trouxe essa questão da durabilidade por causa da rede de assistência técnica no Brasil. Apesar de existir, eu creio que deve ser levado em conta. Não é em todas as cidades que terão uma rede autorizada.

Por exemplo, eu tenho quase certeza que a minha precisa trocar a engrenagem (comprei em 2010), mas apesar de ser uma cidade do interior, ela é grande e não tem assistência. Teria que mandar para a capital ou São Paulo, e a batedeira pesa 10kg.

KitchenAid: Motores Diferentes

Aqui no Brasil, o modelo Profissional vendido é Pro Line® Series 7. Além da tigela ter uma capacidade maior de 6,9L (7 quarts), o motor é diferente também. Ele é um motor DC (corrente contínua), enquanto a Artisan é AC (corrente alternada).

Geralmente, motores DC são mais eficientes, poderosos e silenciosos. Neste video na minutagem 15:11 é possível ouvir o som dele e comparar com outro modelo Pro com motor AC (minutagem 14:41). E claro, mais caros.

Comparativo de projetos esquemáticos de diferentes motores usados nas batedeiras KitchenAid

Isso muda tudo, neste modelo Series 7 (o mesmo vale para a Series 8 comercial) caso o motor ou a transmissão tenha algum problema é preciso trocar a peça toda por ser tecnicamente única.

Diferente dos outros modelos que se trocaria apenas a engrenagem desgastada. Porém, aparentemente é mais robusta no final e foi o escolhido pela American’s Test Kitchen no teste deles. Recomendo que assista, colocaram vários modelos a prova mesmo.

Um modelo mais antigo que também não tem no Brasil, Professional 6000 HD, é motor DC e pelos projetos técnicos é parecido com as Series 7 e 8. Vale ressaltar que o modelo Artisan Mini também é DC, mas não encontrei dados sobre a sua construção. Fica a dúvida se é similar a Series 7 e 8.

Por causa dos motores diferentes pode ficar um pouco complicado saber se são potentes ou não. A maneira de medir a potência não é semelhante. Geralmente, motor AC é usado em Watts (Artisan tem potência máxima de 325W), enquanto motor DC é por horsepower (HP, cavalo-força).

Mas o que importa mesmo, para qualquer batedeira, é o torque: o movimento de rotação sobre um corpo/objetvo depois que uma força é aplicada. No caso da KitchenAid, o torque é excelente.

Descobri essas diferentes seguindo e lendo os bakers gringos e a grande maioria (sejam caseiros ou profissionais) acabam sempre recomendando o modelo Pro por causa dessas diferenças na construção da batedeira. E sim, é super confuso e eu espero que eu não tenha misturado tudo.

Batedeira KitchenAid: Qual Modelo Comprar?

Se eu fosse comprar hoje: sem dúvida nenhuma compraria o modelo Pro Line Series 7. É mais caro, mas faria massas pesadas sem tanto receio de quebrar. Mesmo que para receitas pequenas não seja o ideal, afinal, ela é maior que a Artisan.

Mas se você não vai fazer pães e afins, a Artisan pode te servir muito bem. Como eu disse, para massas leves de bolos e cookies, ela funciona bem. Porém, se for em volumes pequenos e usos muito esporádicos, talvez um modelo mais simples seja apropriado, como a batedeira de mão.

Batedeira KitchenAid: Comparativo lado a lado dos modelos Pro Line Series 7 e Artisan

Durante a produção do texto, o modelo em questão não estava mais listado no site oficial da marca. Mas o preço gira em torno de r$4400: Batedeira Stand Mixer ProLine Series 7.

Se você não se importar com as limitações e quiser pagar um pouco menos, a Artisan gira em r$1500: Batedeira Stand Mixer Artisan KitchenAid.

Em 2017, o caderno Paladar do Estadão testou 11 batedeiras atrás do modelo perfeito. E a conclusão: “No fim chegamos a conclusão de que não há uma batedeira perfeita, mas pela nossa avaliação (que não tinha a intenção de parecer com as planilhas técnicas e testes do Inmetro) foi possível destacar pontos altos e baixos de cada uma.” Sugiro a leitura da matéria.

Muito Longo; Não Li

  • Custo x benefício do modelo Artisan não vale o preço, se for fazer massas pesadas ou de pequeno volume.
  • Menos potente do que o esperado, o meu modelo Artisan.
  • Não recomendaria usar para bater massas pesadas, leia-se, fazer pão.
  • A construção é realmente robusta! Bate qualquer modelo nacional mais conhecidos.
  • Se abusar por acreditar na construção, pode quebrar como qualquer outra.
  • É pesada, ficar movendo de lugar pode se tornar um problema.
  • A tigela de metal é grande, os batedores também são de metal, sendo o plano e gancho esmaltados.
  • Para receitas pequenas não seria indicado, pois os batedores terão dificuldade de alcançar os ingredientes no fundo da tigela.
  • Para bater 10 claras e marshmallow (de corte ou cremoso) não tem igual. Bate muito bem!
  • Entre os diversos modelos existem, o tipo de motor também pode ser diferente.
  • O acabamento esmaltado é super brilhante, é lindo! Mas para usar em cenografia de video e foto: vai refletir toda a iluminação da gravação.
  • Não use o modelo Artisan em nível profissional, vai reduzir bastante a vida útil e dependendo de onde morar não tem assistência técnica.
  • Se ainda quiser uma KitchenAid: compre o modelo Pro. É mais caro, mas irá valer mais a pena. A Artisan poderá desapontar, mas é mais barata: Batedeira Stand Mixer Artisan.
  • Se eu soubesse de tudo o que eu sei hoje sobre a batedeira: teria esperado mais um tempo, guardado mais dinheiro e comprado o modelo Batedeira Stand Mixer ProLine Series 7.
Foto da Batedeira da marca KitchenAid com a frase escrita: Tudo Sobre a Batedeira KitchenAid, imagem para pinterest.

Bibliografia

Oi, Eu sou o Vitor Hugo!

Cientista e Cozinheiro que juntou duas paixões Ciência e Comida: a melhor combinação que existe! Diferente, né? Vem saber mais…

Deixe um comentário

Por causa das mudanças de privacidade feitas na Comunidade Europeia, o seu comentário não irá aparecer imediatamente, caso a opção de salvar os dados não for marcada.

Seu email não será publicado. *Campos obrigatórios.

6 Comentários (Deixe o seu!)
  1. Oi, minha esposa tinha o Kitchenaid professional ( grande com tigela que sobe) que trouxemos dos EUA. Teve por uns 10anos e no 7timo quebrou uma engrenagem. Eu comprei a peça online nos EUA( uns 15 dólares) e uma amiga trouxe. Eu mesmo abri e troquei. Usamos mais 3 anos e demos a uma amiga quando nos mudamos aos EUA. Minha esposa fazia pão quase semanalmente no último ano.
    Agora que moramos nos EUA, achei uma Kitchenaid K45 ano anos 60. Desmontei tudo, pintei de Azul turquesa, troquei agraxa e está uma beleza. Todas as engrenagens são originais ainda! Com cuidado estas maquinas duram anos e anos. Não fiquem com medo de fazer a propia manutenção… e muito facil e especialmente com vídeos no YouTube que mostram passo a passo não vale a pena paga pra outro fazer e cobrar um olho da cara.

  2. Ola, pessoal.
    Gostaria de deixar meu relato aqui sobre a Artesan vendida aqui no Brasil. Meu aborrecimento com a marca é tão grande que não gostaria de me prolongar muito. Depois de uns cinco pães, a engrenagem que liga o motor a pá cedeu e precisei trocar. Paguei R$400,00 pela peça e mão de obra. Teimoso, depois de um ano, tomei coragem e resolvi fazer outros pães. Quebrou novamente. Desta vez, orçamento ficou em R$600,00, ou seja, no somatório, quase a metade do preço cheio do produto.
    Reclamei com assistência técnica da KitchenAid e resolveram me ceder a peça e a mão de obra, porém, isso faz mais de um mês, e autorização para liberar a peça à autorizada não sai. Não sei se estão me enrolando ou são mal , ou mal intencionados.
    Se eu tivesse lido as recomendações do Pratofundo antes, não teria feito pães com ela.

  3. Oie!
    Então, eu tenho a pro e a questão dela ser maior, e parecer ser ruim de bater poucas quantidades não procede pq vc faz a regulagem da altura do bowl e das raquetes.

    Eu adoro a batedeira e não trocaria por nada!!
    Só que no começo a gente apanha demais pra colocar o bowl na batedeira pq o encaixe é bem diferente.
    Eu comprei há alguns anos atrás, hoje ela tá custando o dobro… infelizmente está ainda mais inacessível

    E realmente não tem como ficar colocando e tirando ela de armário! Ela precisa ficar fica numa bancada e nunca mais mexer kkk

  4. Ufa, respirando aliviado agora. Você comentou algumas vezes no Twitter que estava fazendo um post sobre a Neidinha e fiquei apreensivo rs. Pensei: “pronto, ele vai avacalhar a minha batedeira com conhecimento de causa e meu castelo de areia Candy Apple será destruído” hahah.
    Eu tenho uma Proline 7 e o único ponto negativo dela é realmente bater receitas pequenas. Simplesmente não bate!
    Faço panettone, pães, a babka desse digníssimo blog (mas ela só bate se dobrar a receita), enfim, uso mais para massas “pesadas”. Para bolo quase não uso, só se for um bolo grande ou receita dobrada.
    Comprei numa mega super promoção aqui no Brasil, inclusive se quiser o manual em português eu tenho. Mesmo assim é um eletro caro, pesa muito, não cabe dentro de armário, ocupa um bom espaço, realmente precisa pensar se vale o show ou se quer pra ganhar like só rs.

  5. Um pequeno comentário de minha experiência (alerta textao). Eu ganhei a minha Professional de uma amiga gringa q comprou ela usada numa garage sale.
    Ok, cavalo dado né? Esse ano resolvi comprar acessórios pra ela e tcharam! A danada estava sem o encaixe de acessórios. E eu descobri isso aqui no Brasil. A assistência da kitchenaid foi inútil, disseram que por ser modelo americano, eles ñ poderiam me ajudar. O que eu fiz? Procurei no mercado livre, achei a bendita pecinha (40 reais), assisti 400 vídeos de como colocar a peça (aparentemente ela quebra fácil hehe) e eu mesma troquei.
    Então, quem for pra gringa e tiver essa vontade de compra uma KA lá, recomendo pegar uma exista aqui ooou que esteja prestado pra abrir a danada.

  6. Oi Vitor Hugo, tudo bem?
    Gostei bastante da avaliação mas eu tenho algumas considerações.
    Tenho uma artisan desde 2012 comprada nos EUA (também prefiro o botão antigo) e ela vem com um manual que inclui um livro de receitas e nele tem sim receita de pão para fazer totalmente nela. Já fiz várias vezes e deu super certo e demora uns 10 minutos de sova (o que não é muito mais que fazer na mão mesmo). No manual eles recomendam que pra massas pesadas assim deve-se se usar somente o “stir” e no máximo a velocidade 2. É o que eu faço e funciona bem.
    O que mais gosto na batedeira na verdade é que dá até pra desfiar frango com o batedor plano (detesto fazer na mão) e ainda tem opção de acessórios. Tenho a sorveteira e o set de pasta e uso bastante.
    Ah, realmente não dá pra ficar movendo. A minha mora na pia.
    Caro, mas acho que, pra mim, valeu a pena.